Demanda chinesa faz venda de módulos celulares para internet das coisas crescer 76% em 2017


A venda de módulos celulares para criação de dispositivos IoT disparou em 2017, conforme levantamento realizado pela empresa de pesquisa de mercado Berg Insight. Foram 237 milhões de módulos comercializados, número 76% maior que o de 2016. Para a empresa, a razão da forte alta vem da Ásia, em especial, pela procura do mercado chinês. Para a consultoria, o mercado dos módulos em padrões Cat 1, Cat M e NB-IoT vai crescer ao menos 23,2% ano a ano até 2023, quando serão comercializados 1,1 bilhão de unidades.

A Berg também revela que o mercado já começa a se concentrar em torno de poucos fabricantes. Os três principais respondem por 46% das vendas totais. Os líderes são Sierra Wireless, Gemalto e Telit. Em receitas, o segmento gerou US$ 2,5 bilhões em 2017, dos quais as três companhias capturaram US$ 1,17 bilhão.

PUBLICIDADE

Há expectativa, no entanto, de diversificação, ao menos no curo prazo. Os resultados dessas empresas estariam atraindo concorrentes, segundo a Berg, entre as quais fabricantes tradicionais de eletrônicos e componentes, como Foxconn, Nordic Semiconductor e WNC.

Anterior Correção em indicação para Anatel reacende disputa pela presidência da agência
Próximos WhatsApp confirma banimento de empresas que disparavam "fake news"