Definidas as áreas prioritárias de cobertura 5G nas capitais


Adiamento 5G só caso a casoCrédito: Freepik
O adiamento em uma localidade teria que ser pedido pela EAF, aprovado pelo Gaispi e referendado pelo Conselho Diretro da Anatel.Crédito: Freepik

As operadoras Claro, TIM e Vivo informaram nesta semana ao Gaispi em quais áreas das capitais vão ativar o 5G “puro” no espectro de 3,5 GHz. Gaispi é o grupo responsável por supervisionar e traçar as diretrizes da limpeza da faixa.

O dado dos locais cobertos, porém, é guardado a sete chaves por tratar da estratégia comercial das empresas. Conforme o edital do leilão 5G, as teles precisam instalar uma estação radiobase para cada 100 mil habitantes das capitais, sem referência às áreas de cobertura. Ou seja, não há exigência que estas antenas fiquem espalhadas ou próximas umas às outras.

PUBLICIDADE

A antecipação dos polígonos de cobertura 5G é importante, no entanto, para a EAF. A entidade é a responsável pela limpeza da faixa de 3,5 GHz no Brasil.

Tendo em mãos o mapa de onde o sinal do 5G SA será ativado primeiro, pode organizar a troca dos sistemas de serviços profissionais satelitais (conhecidos como FSS). Estes sistemas utilizam a banda C estendida (3,7 GHz), e por precisarão ser trocados. Em alguns casos, será possível a mitigação das interferências causadas pelo 5G sobre o FSS apenas com o uso de filtros.

Conforme os dados do Gaispi, atualmente existem 1.357 estações FSS na capitais que receberão os filtros de mitigação, e 212 que serão substituídas.

Na reunião extraordinária do Gaispi realizada nesta quarta-feira, 20, ficou decidido que hoje seria o dia de corte para o cadastro das estações FSS solicitarem filtro. As donas de estações que seriam trocadas tiveram até 1º de abril de 2021 para se cadastrar no site da Anatel.

A partir de agora, a própria EAF identificará, entre as estações cadastradas, quais estarão sujeitas a cada procedimento e entrará em contato diretamente com os afetados ou divulgará apropriadamente um canal de contato com os interessados. De posse da mancha de ativação do sinal 5G, vai priorizar o atendimento nos locais onde o sinal será afetado.

Os filtros a serem instalados foram especificados no ato nº 9426 da Anatel, de 24 de outubro de 2021. Mas eles podem ainda ser modificados. O Gaispi continua a ouvir sugestões de fabricantes e operadoras sobre alterações nos equipamentos ou soluções de mitigação.

Novo integrante

Também hoje houve mudança na composição do Gaispi. O CEO da Sercomtel, Marcio Tiago, deixou o grupo. Seu assento passou a Vitor Menezes, diretor de relações institucionais da Ligga Telecom, antiga Copel Telecom, integrante do grupo econômico formado com Sercomtel e Horizons.

PUBLICIDADE
Anterior Algar sugere mudanças em normas técnicas para ordenar postes
Próximos Claro explica como será feita a migração dos clientes da Oi Móvel