Déficit da balança comercial eletroeletrônica cresce 31% em quatro meses


shutterstock_economia_impoprtacao_exportacao

No acumulado de janeiro-abril de 2017, o déficit da balança comercial dos produtos elétricos e eletrônicos somou US$ 7,37 bilhões, 31% superior ao apontado em janeiro-abril de 2016 (US$ 5,63 bilhões).

O aumento do saldo da balança comercial ocorreu, principalmente, em decorrência do crescimento das importações, que vinham caindo nos últimos dois anos.

PUBLICIDADE

Com montante menos expressivo, a queda das exportações também contribuiu com o aumento do déficit, informou hoje, 12, a Abinee. 

Especificamente no caso de Componentes Elétricos e Eletrônicos (+31,9%), as compras externas totalizaram US$ 5,65 bilhões, representando 61% do total importado do setor. Destacaram-se os itens mais importados do setor: semicondutores (+76%), componentes para telecomunicações (+37%) e eletrônica embarcada (+25%).

Observou-se nas importações de semicondutores, o expressivo aumento de 684% nas importações de células solares, que passaram de US$ 21 milhões, em janeiro-abril de 2016, para US$ 167 milhões, em janeiro-abril de 2017.

No caso de Telecomunicações (+29,1%) foi significativo o aumento nas importações de telefones celulares (+37%), que passaram de US$ 143 milhões, em janeiro-abril de 2016; para US$ 195 milhões, em janeiro-abril de 2017.

Exportações

No acumulado de janeiro-abril de 2017, as exportações de produtos elétricos e eletrônicos somaram US$ 1,86 bilhão, 1,4% inferiores às registradas no mesmo período de 2016 (US$ 1,89 bilhão).

Essa queda foi resultado das retrações nas importações de Equipamentos Industriais (-11,2%) e de bens de Informática (-10,1%), uma vez que as demais áreas apontaram crescimento. (fonte: Abinee).

 

Anterior Abratel tem novo presidente
Próximos Entidades pedem aprovação de PL que proíbe franquia na banda larga fixa