Decreto altera prazo de meta do PGMU


O governo desobrigou as concessionárias a implantarem, ainda este ano, infraestrutura de suporte do telefone fixo nas sedes dos municípios, vilas, áreas urbanas isoladas e aglomerados rurais, indicados pela Anatel, que ainda não disponham dessa rede. A medida, prevista no Plano Geral de Metas de Universalização (PGMU), publicado em janeiro deste ano, estabelecia a meta de 10% até dezembro. 

Pelo decreto, publicado nesta quarta-feira, 29, ficam valendo os prazos seguintes, de no mínimo, 25% até 31 de dezembro de 2022; no mínimo, 45% até 31 de dezembro de 2023; e 100% até 31 de dezembro de 2024. 

PUBLICIDADE
Anterior Câmara aprova PL que institui multa por criação e divulgação de fake news sobre o covid-19
Próximos Avança na Câmara PL que criminaliza coleta virtual de dados para diferenciar preços