De Angelis, CEO da TIM, propõe agenda de reformas


stefano-de-angelis-tim-coletiva-futurecom-2017

O CEO da TIM, Stefano de Angelis, propôs hoje, 23,  uma agenda de reformas setoriais para mudar o atual quadro de lento crescimento da banda larga nas residências das pessoas. ” Pelo ritmo que estamos, com crescimento de apenas 1% ao ano, vamos precisar de 30 anos para que 70% das residências brasileiras tenham acesso à banda larga. O Brasil não pode aceitar isso”, afirmou o executivo.

Hoje, observou, a banda larga residencial alcança apenas 39% dos lares brasileiros e, desde 2011, esse serviço cresce muito timidamente. “Precisamos quebrar esse paradigma e traçar a meta de alcançar os 70% em 5 anos”, defendeu. Para isso, ele considera imprescindível considerar a tecnologia celular sem fio como uma alternativa real de massificação.

PUBLICIDADE

Para que isso ocorra, ele defendeu, durante o Painel Telebrasil 2018, a construção de uma agenda digital de médio prazo, com quatro pilares: diagnóstico, recursos, compartilhamento de rede e espectro. “O diagnóstico já está feito, com o futuro lançamento do plano de rede da Anatel (PERT), e os demais itens precisam ser construídos”, disse.

Para o executivo, o PLC 79, se é importante que seja aprovado, irá “resolver um problema da pré-história” e novos desafios precisam ser enfrentados.

Anterior Para a Oi, aprovação do PLC 79 é urgente
Próximos A GDPR, regulação europeia para uso de dados pessoais, vem aí. Sua empresa está preparada?