Cúpula do WhatsApp encontra-se com Justiça brasileira


Diretores do WhatsApp estão fazendo um “tour” pelo Brasil e encontrando-se com diferentes autoridades do Ministério Público, Justiça Federal, governos e parlamento para entender a legislação brasileira e explicar como funciona os seus sistemas, afirmou hoje, Matt Steinfel, diretor de comunicação da empresa, em entrevista exclusiva ao Tele.Síntese.

“O primeiro passo que queremos dar é ter certeza de que as pessoas saibam como nos contatar. E como nossos servidores funcionaram e que tipo de informação nós temos acessos. Queremos também ouvir  os tipos de preocupações em relação à justiça brasileira, mas não há intenção de fazer mudar como os nossos servidores trabalham para os 100 milhões de brasileiros que usam os nossos sistemas”, afirmou o executivo.

Ele estava presente no lançamento da Frente pela Internet Livre, que contou, entre outros parlamentares, com o relator da CPI da Cibernética, Esperidão Amim, que aprovou diferentes projetos de lei que ferem o Marco Civil da Internet, ao mandar tirar do ar sites que firam o direito autoral, mas fez a exceção para os sites de mensagens eletrônicas, como o WhatsApp.

PUBLICIDADE

Steinfel espera que o bloqueio do serviço não ocorra de novo no país, pois a experiência mostrou como ele é crítico para milhões de brasileiros, não apenas para o relacionamento pessoal, mas também para a realização de negócios. “100 milhões de pessoas foram punidas sem razão, as pessoas falaram que perderam dinheiro. E ficou provado como as decisões podem afetar tantos no Brasil”.

 

 

Anterior Relatório final da CPI dos Crimes Cibernéticos deixa WhatsApp "imune" a bloqueios
Próximos SES vira sócia majoritária da O3b