Criando sucesso com MMS


 
Cinco anos atrás todos olhavam com espanto quando os primeiros telefones com câmera saíram das linhas de produção da Nokia e da Sony Ericsson. Após uma sucessão de melhorias rápidas nas tecnologias de tela colorida, esses dispositivos pareciam deter todas as estratégias corporativas em seu poder. Eles seriam os únicos responsáveis pelas curvas fortemente ascendentes das receitas com o tráfego de dados, mudando o modo como os
consumidores interagem com seus aparelhos portáteis.

Não somente eles deixariam os fabricantes de câmeras tradicionais fora do mercado, mas todos os usuários acabariam inevitavelmente enviando uns aos outros suas excitantes fotos das férias, fazendo assim explodir exponencialmente o tráfego de dados …OK, mas sabemos agora que apesar da popularidade dos telefones com câmera, o MMS (Serviços de Mensagens Multimídia) não decolou como o esperado ou como desejado, mas isso talvez não seja um sonho impossível.

Na meia década transcorrida desde então, houve histórias de sucesso. Aparelhos portáteis compatíveis com MMS são agora regra, e nos mercados subsidiados, os períodos dos contratos aumentaram para 18 ou mesmo 24 meses para garantir que esses dispositivos cada vez mais luxuosos compensem o seu preço.

Maiores resoluções de câmera impulsionaram o uso dos próprios telefones com câmera, e os telefones com câmera de alto desempenho substituíram a câmera digital nos bolsos de muitos consumidores. A música estabeleceu-se como o bem de consumo móvel primordial, o que resultou diretamente em um número crescente de downloads, e a maior qualidade de serviços e a interoperabilidade agora proporcionam uma experiência de usuário em linha com as promessas feitas. Tudo isso coloca as operadoras em uma posição ideal para enfrentar o mais importante dos desafios da multimídia – impulsionar o uso do MMS para proporcionar receitas com dados móveis.

Para que o MMS seja um sucesso, é necessária não somente a penetração de telefones compatíveis com o MMS, mas uma massa crítica de usuários ativos de MMS, e isso pode ser alcançado por meio de apenas dois passos. Primeiramente, as operadoras precisam tornar mais simples a configuração de telefones para MMS, seja através da pré-configuração ou da configuração remota. Em segundo lugar, elas precisam motivar seus clientes para que usem o MMS. A maioria das operadoras superou as lacunas do primeiro problema, mas precisam ser mais ativas nesta última area.

Uma maneira de estimular o uso do MMS é introduzir serviços de operadoras baseados no MMS que possam demonstrar seu valor e torná-lo parte da vida diária das pessoas: serviços como entrega de mensagens de voz através do MMS, notificações pré-pagas através do MMS etc…

Para além dos serviços baseados no MMS, a Internet móvel é o catalisador perfeito para que o MMS produza receitas. "A Web 2.0" é um rótulo que tem sido usado de forma abusada, mas essencialmente ela compreende tudo o que é interativo na Internet. De um espaço que costumava ser semelhante à uma biblioteca ou a uma fonte de informações, a Internet se tornou um Café internacional, com fotos, bate-papos e vídeos em todo canto. Nesse maravilhoso novo mundo, a interação é fundamental, o que é um tanto tentador se você for uma operadora procurando obter receitas com dados – afinal de contas, as informações tendem a fluir em uma direção, e a interação flui em duas direções.

Web 2.0

Coincidindo com grandes passos à frente verificados no campo da Internet móvel (em termos de velocidade, usabilidade e atitudes), o incremento do tráfego de Internet nos sites da Web 2.0 está certamente estimulando alguns apetites. Facebook, Bebo, MySpace e Flickr , todos possuem comunidades fiéis (alguém poderia dizer "comunidades de viciados"!) que são alvos fáceis para os serviços de Internet móvel.

Porém, para mobilizar a total experiência comunitária desses sites, a capacidade de carregar arquivos de multimídia é crucial. Os blogs de vídeos, os blogs com fotos, ou a partilha de arquivos de áudio, todos precisam do MMS para funcionar no ambiente móvel. De fato, os negócios com infra-estrutura para Internet móvel incluem cada vez mais atualizações do Centro de Serviços de Mensagens Multimídia (Multimedia Messaging Service Centre/MMSC) para garantir que as operadoras estejam prontas para oferecer tal interatividade, assim que o serviço de Internet móvel for lançado.

O MMS é, e sempre foi, algo mais do que apenas o envio de imagens. Percepções estreitas sobre a funcionalidade e aplicações potenciais do MMS contribuíram para sua ascensão relativamente lenta até obter uma maior popularidade. Porém, a cortina certamente ainda não se fechou para os serviços de mensagens multimídia – e com novas aplicações surgindo regularmente, talvez logo chegue o momento do MMS assumir uma posição central no palco.


Vancrei Oliveira, Vice-Presidente de Marketing e Vendas da Acision para a América do Sul.

Anterior Tesacom em parceria com Iridium para comunicações móveis
Próximos Claro adiciona 1,7 milhão de clientes no terceiro trimestre