Corte de Portugal concede recuperação judicial à OI Móvel


justiça-lei-norma-legislação-estátua-tribunal

A Oi está oficialmente em recuperação judicial também em Portugal. A aprovação do pedido da subsidiária Oi Móvel foi emitida em 9 de agosto. Na ocasião, o Juízo de Comércio de Lisboa reconheceu que vale no país o pedido de recuperação feito no Brasil, ainda em junho de 2016.

Com isso, a corte portuguesa indica que seguirá as decisões tomadas pelo Juízo da 7ª Vara Empresarial da Comarca da Capital do Estado do Rio de Janeiro no que se refere ao processo.

PUBLICIDADE

Histórico

A Oi entrou com pedido de recuperação em junho de 2016. Desde então vem elaborando um plano de recuperação para reestruturar a dívida de R$ 65,4 bilhões. Conforme sua lista de credores, a operadora deve a pouco mais de 55 mil empresas e pessoas físicas.

Na última divulgação de resultados, a companhia afirmou que pretende realizar assembleia de credores, para aprovar o plano de recuperação judicial, entre setembro e outubro deste ano.

O processo vem se extendendo devido à queda de braço com grandes bondholders estrangeiros, que detêm um terço do endividamento emitido em títulos. O resto se divide entre Anatel, bancos brasileiros, e os pequenos credores.

Anterior Brasil deve se restringir a defender LGT e Marco Civil na UIT
Próximos Refis tributária terá novo prazo de adesão