Correios: governo quer vender 100% da estatal em leilão único


Diogo Mac Cord (Foto: Gabriel Jabur – Tele.Síntese)

A privatização dos Correios será feita em março de 2022, com venda de 100% da estatal a um só comprador e em leilão único, a depender da vontade do governo federal. A informação foi fornecida por Diogo Mac Cord, secretário especial de Desestatização, Desinvestimento e Mercados do Ministério da Economia, ao jornal O Globo.

Segundo Mac Cord, o comprador levará os ativos e também os passivos dos Correios, como dívidas. O modelo difere dos planos para a Eletrobrás e do que foi feito recentemente na BR Distribuidora, ex-subsidiária da Petrobras, baseados em operações no mercado de capitais.

PUBLICIDADE

Ele também afirmou que espera publicar o edital até dezembro, caso o Congresso Nacional aprove a o projeto de lei que permite a venda da estatal. Sem aval do Parlamento, a venda dos Correios não acontece. Deputados e Senadores têm de aprovar a criação de um marco regulatório do setor postal. O marco atribui à Anatel o poder de fiscalizar a área – o que mudaria seu nome para Anacom. E abre a possibilidade para a privatização.

A Câmara dos Deputados já havia aprovado, em abril, a urgência para a tramitação do PL da privatização dos Correios. No mês seguinte, o relator, deputado Gil Cutrim (Republicanos – MA), manifestou o desejo de que a votação do projeto saísse até, no máximo, agosto. 

Anterior Setor de TIC defende entrada do Brasil na Convenção de Budapeste
Próximos Mhnet Telecom conclui compra de mais três provedores