Copel vai investir R$ 3,5 bi em redes inteligentes e eletrificação rural


A Copel (Companhia Paranaense de Energia) vai investir cerca de R$ 3,5 bilhões no “Programa Transformação” para modernização de sua rede de distribuição de energia elétrica no Paraná. Dentre os investimentos previstos, estão a questão de redes elétricas inteligentes e a troca de cerca de 30% dos medidores tradicionais por medidores a distância, a partir de janeiro de 2021. A informação foi prestada pelo presidente da estatal, Daniel Slaviero, durante entrevista no terceiro dia do evento  5x5TEC Summit 2020, cujo tema central foi energia.

Um dos temas destacados pelo executivo da estatal foi sobre o futuro do mercado livre de energia no país, prevendo a chegada da venda direta ao consumidor, nos próximos anos, até mesmo por celular, a exemplo do que já acontece na Europa . “Em algum momento, nos próximos 5 ou 6 anos, vai ser igual  como na Alemanha ou Bélgica, onde o consumidor residencial compra energia pela internet. Nem sabe mais qual é o fornecedor. Tem a distribuidora, que é o fio que faz o transporte até a sua residência. É um fato que consideramos inexorável”, afirmou.

Na avaliação do entrevistado, a tecnologia vai reduzir o tempo de desligamento causado por fatores naturais e outros fatores externos ao sistema. Também tornará possível a leitura de consumo sem intervenção humana. Isso permitirá, acrescentou, que o cliente tenha autonomia para monitorar seu consumo de energia em tempo real, dentre outros benefícios. “Quando se tem um conhecimento profundo de como é consumo dá para fazer um planejamento de eficiência energética e poder contribuir para que ele possa reduzir e otimizar a utilização de energia”, garantiu.

A partir de 2 janeiro de 2021 começa a primeira fase da renovação dos medidores e deve atender 450 mil unidades de um total de praticamente 1,5 milhão, a serem contempladas em três anos, adiantou Daniel. “Nós já vamos começar o processo de bater em cada uma das unidades consumidoras da região sul, sudoeste e oeste para que a gente possa fazer essa substituição”, contou.

Além da troca de medidores, o Programa Transformação também destinará recursos para a eletrificação rural, no qual serão mais de 25 mil km de rede trifásica para o setor do agronegócio. E ainda para uma iniciativa voltada para a comunicação. Lembrou que o Paraná tem forte vocação para o desenvolvimento do agronegócio.

O 5×5 TecSummit, evento organizado pelo Convergência Digital, Mobile Time, Tele.Síntese, Teletime e TI Inside, até o dia 11 de dezembro. Amanhã, no dia, 10, a vertical em debate será finanças. O evento encerra com uma discussão sobre o impacto da indústria de entretenimento no BrasilInscreva-se.

 

Anterior Da noite para o dia, 20 mil pessoas foram para a casa
Próximos Brasil ficou para trás na adoção do smart grid