Plug-ins da Ericsson adicionam funções 5G a redes 4G


A Ericsson, fornecedora de infraestrutura de telecomunicações, lançou hoje, 16, uma série de plug-ins 5G que podem ser usados em redes 4G para antecipar usos da próxima geração de redes móveis. Os plug-ins são componentes de software que podem ser adicionados a qualquer rede definida por software implementada com tecnologia de rádio da fabricante. Uma vez instalados, permitem que a operadora simule ou use ferramentas que deverão se tornar padrão com a 5G.

Os plug-ins são uma tentativa da empresa de tentar acelerar a corrida das operadoras para o estabelecimento da próxima geração de redes. Com eles, as teles conseguem testar certas funções da 5G já este ano. E empresa lançou cinco plug-ins:

  • Plug-In de Massive MIMO: melhora a experiência do usuário e a capacidade e cobertura da rede.
  • Plug-In de MIMO multiusuário: transmite dados para vários dispositivos de usuários que utilizam os mesmos recursos de tempo e de frequência e coordena a formação de feixe.
  • Plug-In de Virtualização RAN: faz com que as Funções de Rede Virtual (VNF) sejam centralizadas em uma plataforma comum com suporte tanto a 4G como a 5G.
  • Plug-In de Conectividade Inteligente: onde as áreas de cobertura de 5G e 4G se sobrepõem, aumenta a taxa de transferência de dados combinando os recursos 4G e 5G.
  • Plug-In de Redução de Latência: dá às transmissões mais frequentes acesso instantâneo à rede, reduz o tempo de disponibilização do conteúdo e permite a comunicação em tempo real para aplicações como veículos inteligentes.

Segundo a Ericsson, o LTE (4G) deve se tornar a tecnologia de acesso dominante no mundo até 2021, quando terá 4,3 bilhões de acessos, enquanto a 5G se desenvolve em paralelo. Os plug-ins permitirão que se use parte da rede 4G como 5G, comercialmente, já a partir de 2017. (Com assessoria de imprensa)

PUBLICIDADE
Anterior Brasil é o país com mais servidores disponíveis para golpistas da internet
Próximos MCTIC começa a mexer nos cargos de confiança