PORTAL DE TELECOM, INTERNET E TIC

Consumidor

Consumo de Smart TVs dispara na América Latina

Comscore mostra que mais de 41% dos lares na América Latina possuem ao menos um aparelho destinado a entretenimento, Smart TVs lideram.

TV pública, EBC, deve ir para MCom. Crédito-Freepik

O consumo de Smart TVs na América latina vem crescendo significativamente na América Latina, atingindo mais de 150 milhões de espectadores, o equivalente a 41% da população da região. Dados divulgados pela Comscore em colaboração com a IAB Argentina, Chile, Colômbia, México, Peru e Uruguai.

A pesquisa foi patrocinada por gigantes no mercado audiovisual da região, agrupando big techs como Google e Samsung. Entre os patrocinadores, Pluto TV, Totalplay, Roku, Warner Bros, NBCUniversal e Globoplay são alguns que dominam o mercado de streaming e transmissão na região.

Com os dados coletados, as empresas buscam traçar possíveis previsões que contribuam para uma tomada de decisão mais precisa sobre este mercado na região.

Comportamento dos consumidores

O estudo indica ainda que 97% dos lares na região possuem ao menos um dispositivo de entretenimento conectado à internet , sendo as TVs o mais escolhido. Sendo o Brasil, México e Argentina os países com maior crescimento  no consumo de aparelhos na região

Além disso, 96% dos entrevistados disseram ter assistido a vídeos em uma smart TV no período entre setembro e outubro, enquanto 22% o fizeram em outros dispositivos de streaming, e 18% utilizaram consoles de videogame. Já em relação ao consumo de vídeos online, a maioria dos usuários assistiu a vídeos digitais usando smartphones (89%), computadores (72%) ou tablets (37%).

Segundo André Santini, CMO da Watch Brasil, o consumo de Smart TVs é crescente no Brasil. “O consumo de Smart TVs é crescente e não aparenta diminuir tão cedo, o aparelho encontra-se em mais de 60% dos lares brasileiros”. 

Formatos preferidos

O estudo revela que os formatos mais assistidos são filmes (88%), séries de TV (84%), música (60%) e esportes (58%). Além disso, 75% dos entrevistados disseram gostar quando os serviços de streaming oferecem séries e filmes de diferentes nacionalidades.

Também revelou-se o comportamento entre os usuários, muitos deles preferem assistir mais de um programa consecutivo, aderindo à conhecida “maratona de séries ou filmes”, somando o total de 63% dos usuários. Já 18% preferem se concentrar em assistir um único vídeo sem fazer outras atividades simultaneamente.

Modelos de assinatura

Além disso, a pesquisa busca responder qual modelo de serviço os usuários buscam assistir. Aqueles que possuem uma cobrança mensal ausente de propagandas, ou plataformas gratuitas mas com anúncios 

Segundo a pesquisa, 65% dos preferem pagar para não ter anúncios, e 35% se sentem confortáveis em assistir a publicidade caso ela lhes permita acesso a conteúdo de graça. Além disso, atualmente, uma residência tem, em média, 4,6 assinaturas – dentre as quais 3 são pagas e 1,6 são gratuitas.

O especialista também falou sobre o aumento de modelos de streamings com consumo, segundo este os modelos que fornecem conteúdo gratuito com anúncios são os que mais crescem no país recentemente. “ O conteúdo gratuito por meio de publicidade vem ganhando espaço nos lares brasileiros e entre o total de tempo gasto na TV 15% é gasto em plataformas desse tipo. Ultrapassando streamings como Netflix, Globo Play e HBO Max que somam apenas 6% do tempo”, conclui Santini. 

TEMAS RELACIONADOS

ARTIGOS SUGERIDOS



 

Chatbot com IA da Mundiale automatiza vendas dos ISPs em até 84%
ISPs ainda podem contar com envio automatizado de boleto com régua de cobrança para reduzir a inadimplência e com gerenciamento fim-a-fim.