Crescem reclamações na Anatel sobre serviços de telefonia móvel


Agência registra queda 3,4% na quantidade total de reclamações entre janeiro e outubro. A telefonia móvel passou a responder por quase metade dos registros recebidos, seguida pela telefonia fixa, banda larga fixa e TV por assinatura.

shutterstock_ Aaron Amat_telefonia_celular_anatel_consumidor_A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) divulgou nesta quarta-feira, 30, dados sobre a quantidade de reclamações de usuários de serviços de telecomunicações recebidas até outubro. E constatou que houve aumento de reclamações sobre a telefonia móvel.

Do total das reclamações recebidas, houve um aumento de 3,4% nas dirigidas aos serviços móveis. Significa 50,7 mil queixas a mais sobre as empresas celulares. As principais reclamações foram por cobrança indevida em linhas pós-pagas, segmento em crescimento no país. O celular foi o foi o único segmento em que a agência foi mais acionada este ano. Em todos os demais (banda larga fixa, telefonia fixa e TV paga) aconteceu uma diminuição.

Total
O total de reclamações dos consumidores registradas atingiu 3,3 milhões entre janeiro e outubro deste ano. O número representa queda de 3,4% em relação ao mesmo período de 2015, quando somaram 3,4 milhões.

PUBLICIDADE

As reclamações sobre serviços que não sejam móveis caíram. A maior diminuição ocorreu na TV por assinatura: retração de 11,5%, ou 56,8 mil reclamações a menos. Seguida pela banda larga fixa (redução de 8,4%, menos 45,1 mil queixas); e telefonia fixa (queda de 7,7% nas reclamações, 67,4 mil registros a menos que no ano passado).

Empresas
Na telefonia móvel, a Tim apresentou maior aumento relativo nas reclamações: mais 17,9% de janeiro a outubro de 2016, em comparação com o mesmo período do ano passado. Em segundo lugar veio a Vivo, com aumento de 4,9%. As demais operadoras apresentaram redução. A quantidade de contatos reclamando da Claro diminuiu 6,7%; da Nextel, 4,4%; e da Oi, 4,2%.

Na TV por assinatura, somente as reclamações contra a Sky caíram (-32,6%). Nas outras houve aumento, sendo o maior de 71,9% registrado na Vivo, seguida pelo Grupo NET/Claro com 15,8% e Oi com 8,4%.

Na banda larga fixa, houve aumento de 30,2% nas reclamações sobre a Vivo e de redução de 14,2 sobre a Oi. Claro (Net) apresentou redução de 13,3%. Na telefonia fixa, Claro (Net) reduziu em 17,8% as reclamações, seguida pela Oi com menos 9,3%. No entanto, a Vivo apresentou aumento de 32,2% de janeiro a outubro de 2016 em comparação com o mesmo período de 2015.

Anterior Kassab volta ao Senado para aprovação rápida do PL das concessões
Próximos "Congresso virou as costas para o desenvolvimento do país", diz SBPC