Consulta para calcular multas a celulares irregulares é aberta


Crédito: Freepik
Crédito: Freepik

A Anatel abre, nesta quarta-feira, 13, a consulta pública da proposta de metodologia de cálculo de multas relativas ao uso de equipamentos não homologados, especialmente celulares. O prazo de contribuição é de 45 dias, no site Participa (https://apps.anatel.gov.br/ParticipaAnatel/).

O objetivo é coibir o mercado cinza, reprimindo, inclusive o de produtos irregulares comercializados online. Segundo a Anatel, aparelhos do mercado cinza normalmente não atendem a quesitos de produtos regularizados.

PUBLICIDADE

Celulares regularmente importados são aparelhos originais de fábrica e com configurações adaptadas aos países a que se destinam, o Brasil no caso.  A presença da certificação e homologação de acordo com a regulamentação da Anatel garante ao consumidor a qualidade e segurança do aparelho, além da assistência técnica.

A fórmula de cálculo da multa proposta na consulta pública é composta por diversos itens, como valor unitário do produto irregular, porte da empresa e presença de produtos em estoque. Após, para a determinação do valor final da punição, são examinados os atenuantes e agravantes do caso de acordo com o Regulamento de Aplicação de Sanções Administrativas da Anatel. A Lei Geral de Telecomunicações estabelece que a Anatel pode aplicar multas de até R$ 50 milhões por infração.

Em 2021, foram 3.4 milhões de produtos irregulares apreendidos durante o ano, totalizando um valor estimado em R$ 394 milhões caso os produtos fossem comercializados.

PUBLICIDADE
Anterior Empresa cria solução que transforma smartphone em terminal de pagamento
Próximos EAF avança em estruturação e anuncia dois novos diretores