Construção do backbone da região Norte vai custar R$ 1,6 bi do leilão da 5G


O secretário-executivo do Ministério das Comunicações, Vitor Menezes, estima que a construção das oito infovias de fibra óptica para ligar a região Norte do país irá custar R$ 1,6 bilhão, recursos que serão pagos pelas operadoras que comprarem as frequências nacionais da 5G, cujo leilão da Anatel deverá ser feito em junho deste ano.

O secretário-executivo do Ministério das Comunicações, Vitor Menezes, afirmou hoje, 22, que o governo estima que a obrigação de construção das oito infovias de fibra óptica na Região Norte que estará presente como uma das obrigações para as empresas que comprarem as licenças nacionais do 5G, no leilão a ser realizado pela Anatel em junho deste ano, irá custar pelo menos R$ 1,6 bilhão. Menezes assegurou, no entanto, que todas as obrigações a serem impostas no edital não ultrapassarão o valor do espectro. “No âmbito nas políticas públicas, não existe a menor possibilidade de os compromissos estabelecidos como alvo política pública seja superior às frequências”, afirmou o secretário em webconferência promovida pelo Teletime e Universidade de Brasília.

Menezes explicou que, dessas oito infovias planejadas pelo governo, duas já estão com recursos garantidos. A rota 00, que liga Macapá a Santarém, e que vai custar R$ 83 milhões e os recursos já estão em caixa. A rota 01 – que liga Santarém a Manaus – vais custar R$ 163 milhões e também já tem os recursos garantidos pela sobra de dinheiro da migração da TV analógica para digital, que é administrado pelo Gired (grupo de trabalho que conduziu a digitalização dos sinais de TV).

Menezes disse ainda que o ministério vai acelerar este anos os programas Norte e Nordeste conectado e o WiFi nas praças.

Anterior "Vamos investir no 5G standalone, mas a rede precisa estar pronta", diz Sarcinelli, CTO da Claro
Próximos Fust não tem previsão orçamentária para este ano