Consolidação no mercado de ISPs ainda vai acelerar


INOVAtic PAINEL 5 - M&A – Os consolidadores - Crédito: TV.Síntese
INOVAtic PAINEL 5 – M&A – Os consolidadores – Crédito: TV.Síntese

O movimento de consolidação no mercado de ISPs (provedores de internet) ainda vai crescer nos próximos anos, é o que prevêem os especialistas de empresas de investimentos e bancos ao debater o tema no quinto painel do INOVAtic 2021, nesta terça-feira, 26.

Adotar práticas de governança de mercado, ser criativo, ter uma boa estrutura, um bom plano de negócios e fortalecimento da rede são algumas dicas para que provedores de internet sejam mais atrativos aos olhos dos investidores e se consolidem.

PUBLICIDADE

Rodrigo Leite, da Brasa Capital, lembrou que no Brasil existem 80 milhões de imóveis sem acesso em fibra. “Ainda tem muita casa para conectar e em alguns locais estamos vendo um segundo link, às vezes, até o terceiro link. Ainda tem muita coisa para acontecer, mas tudo isso tem de ser descentralizado. Os consolidadores são o segmento mais interessante neste momento. É o crescimento dos tubarões”, avaliou.

Mercado ainda aquecido

Ao mediar o painel, Leite fez a seguinte pergunta aos participantes: “Para onde vai esse movimento que só está começando? E quais são os próximos passos?”

Para Valder Nogueira, do banco do Santander, esse mercado ainda vai crescer, de forma mais seletiva. Mas ainda há muita coisa a ser feita do ponto de vista de crédito e dos processos internos nas empresas, opinou.  Para ele, o desafio é continuar o processo de conquista dos investidores e como usar o capital que foi levantado para acelerar os planos de negócios apresentados.

A respeito de outros provedores que ainda estão por vir, Nogueira disse que a criatividade deve falar mais alto. “Não adianta meramente seguir uma fórmula de bolo. É preciso mostrar como as somas das partes do negócio se encaixam. Nesse sentido, tem um demandador de capital vindo para o mercado mais cedo ou mais tarde. A intensão da V.tal é de abrir o capital, de vir à bolsa. O que vai atrair investidores de bolsa que vão prestar atenção na tese de consolidação dos ISPs e sua fortificação. Então, todo mundo que estiver olhando a abertura de capital, vai observar esse movimento como uma concorrência pelo capital”, explicou.

Segundo Nogueira, as empresas provedoras de internet precisam estabelecer governança internas.

Crescimento orgânico ou inorgânico

Na opinião de Felipe Matsunaga, da EB Capital, e da Alloha Fibra, holding das operações,  ainda tem espaço para muita gente. “O mercado está dividido entre as grandes e mais estruturadas e as menores e há espaço para crescimento orgânico ou inorgânico. Ainda tem muita casa para passar rede”, disse.

Para ele, o setor  vai continuar a crescer porque telecom é negócio que demanda capital, os bancos entenderam isso e começaram a dar crédito. “Mas é preciso se estruturar e fazer um bom trabalho para que as coisas andem”, acrescentou. Entre as razões que motivam o fundo de investimento a adquirir uma operação regional, Matsunaga afirmou que ela deve ter backbone próprio como primeira condição.

Também afirmou que o mercado vai mudar  de patamar. “As empresas competitivas e mais estruturadas tendem a crescer tão rápido quanto os provedores menores, porque têm condições de entregar qualidade. As pequenas, por sua vez, devem se estruturar para poder competir”.

O vice-presidente  da H.I.G. Capital e membro do Conselho da Desktop, Tiago Branco, concorda com os demais palestrante sobre a continuidade da consolidação do mercado de ISPs. “Esse momento de consolidação do mercado foi preparado desde 2014. Hoje, há espaço para todo mundo e essa consolidação  não é mais algo do futuro, já está acontecendo”, declarou ao falar cobre o processo de evolução e desempenho da empresa.

A Desktop tem uma estratégia de expansão orgânica em algumas regiões e cidades e por aquisição em outras, sempre buscando áreas adjacentes à sua atuação. “A decisão de atuar em determinados locais é baseada a partir de um estudo que consiste em determinar o perímetro, quantos clientes desejam ter e como será a atuação. O segundo passo é identificar quem existe de competidor nessa localidade. A partir disso, a Desktop define o modelo que será utilizado, orgânico ou inorgânico”, explicou Branco.

O INOVAtic 2021, realizado pelo Tele.Síntese, continuará amanhã, 27, de outubro, pela manhã. 

PUBLICIDADE
Anterior Operadores de rede neutra divergem quanto à tributação do segmento
Próximos Parlamento adia votação do PL sobre a privatização dos Correios