Conselho de Proteção de Dados só terá três reuniões ao ano


Crédito: Freepik
Crédito: Freepik

O Conselho Nacional de Proteção de Dados Pessoais e da Privacidade (CNPD) publicou, nesta terça-feira, 10, seu regimento interno. Com 23 integrantes, com representantes do governo, do Ministério Público e de entidades da sociedade, o colegiado tem como atribuições propor diretrizes estratégicas e fornecer subsídios para a elaboração da Política Nacional de Proteção de Dados Pessoais e da Privacidade e para a atuação da ANPD e elaborar relatórios anuais de avaliação da execução das ações da Política Nacional de Proteção de Dados Pessoais e da Privacidade.

Compete também ao CNDP sugerir ações a serem realizadas pela ANPD; elaborar estudos e realizar debates e audiências públicas sobre a proteção de dados pessoais e da privacidade; e disseminar o conhecimento sobre a proteção de dados pessoais e da privacidade à população em geral. O conselho se reunirá em caráter ordinário apenas três vezes ao ano, preferencialmente por meio de videoconferência, e em caráter extraordinário sempre que convocado por seu presidente.

PUBLICIDADE

Três faltas seguidas ou cinco alternadas podem justificar a perda do mandato do conselheiro. O CNPD poderá criar Grupos de Trabalho, de caráter temporário, para realizar análises, estudos e fazer proposições a respeito das matérias de sua competência. Veja aqui a íntegra do regimento.

PUBLICIDADE
Anterior Vivo tem maior alta de receita em sete anos após reajuste de preço, mas lucro cai
Próximos Claro vê oportunidade em união das teles no mercado de publicidade no celular