Conselho da TIM aprova plano de venda da rede óptica


O conselho de administração da TIM aprovou ontem, 10, o plano de venda da TIM Live. Em comunicado, a empresa diz que recebeu propostas não vinculantes pelo ativo, que reúne as redes de acesso em fibra óptica da companhia. A tele seguirá como sócia no empreendimento, abrindo mão do controle seguirá em suas mãos.

Como parte desse processo de venda, o conselho autorizou a diretoria a constituir uma sociedade que será mais tarde segregada da companhia, quando tiver o novo parceiro.

PUBLICIDADE

“O Conselho de Administração da TIM, após a análise dos estudos realizados e das propostas não-vinculantes recebidas, aprovou, em reunião realizada na data de hoje, 10 de dezembro de 2020, a constituição de uma sociedade, como preparação para futura segregação de ativos e prestação de serviços de infraestrutura de fibra óptica residencial”, traz o comunicado enviado à CVM.

Segundo o conselho, a criação de uma sociedade para este fim é uma etapa intermediária para a concretização do spinoff. As próximas etapas são a criação de “um veículo aberto de infraestrutura de fibra óptica (“FiberCo”) com a captação de um parceiro estratégico que se tornará sócio da FiberCo”, diz o comunicado.

A mesma nota ressalta que a FiberCo atuará no mercado de atacado podendo prover serviços de conectividade em fibra, de última milha e de transporte, para as operadoras do mercado, “contando com a TIM como cliente âncora”. Ou seja, o foco da empresa será atender a demanda da TIM por fibra, mas com liberdade para atender outros clientes.

“Esta transação tem por objetivo acelerar o crescimento do negócio de banda larga residencial e permitir a adequada valorização de uma parte da infraestrutura da TIM”, diz a companhia, no mesmo comunicado.

A notícia agradou o mercado. Conforme relatório publicado pelos analistas Maria Tereza Azevedo e Augusto Giacomelli Gazzola, da área de TMT do Banco Santander, o spinoff resultará em uma estrutura corporativa mais eficiente e elevação de múltiplos, ao mesmo tempo que permitirá à companhia acelerar a implantação de redes de fibra óptica.

Anterior 5G, nuvem, IA, contra lavagem de dinheiro
Próximos TIM vai conectar tornozeleiras eletrônicas com 4G