Comissão Europeia vai investigar serviço de publicidade do Google


google

A Comissão Europeia abriu hoje, 22, uma investigação formal contra o Google, a fim de avaliar possíveis violações de leis de competição do bloco. A hipótese é de que o Google abusa de seu poder de mercado em publicidade digital, favorecendo a exibição de anúncios de seu próprio serviço de tecnologia, em vez do produto de rivais. A Comissão informou em nota que o assunto será uma de suas prioridades.

PUBLICIDADE

“Google coleta dados a serem utilizados com propostas de propaganda direcionada, ele vende espaço e também atua como um intermediário de anúncio online. Então, o Google está presente em quase todos os níveis da cadeia para anúncios online. Nós estamos preocupados que Google tenha dificultado serviços de anúncios online rivais competirem”, afirmou a vice-presidente executiva da Comissão, Margrethe Vestager.

A vice-presidente também informou que a Comissão irá analisar se as políticas de rastreamento da big tech estão dentro das condutas de competição justa. A investigação também irá focar em aspectos como a obrigação de usar os serviços do Google Display & Video 360 (DV360) e Google Ads para comprar anúncios no YouTube. Outro ponto será a obrigação de utilizar Google Ad Manager para publicar propagandas no YouTube. 

A Comissão Europeia desconfia do novo recurso do Google, o Sandbox, que irá proibir cookies de terceiros sob a justificativa de proteção de dados e privacidade. A companhia também anunciou planos de interromper a o identificador de publicidade para terceiros em dispositivos Android caso o usuário opte por não receber publicidade personalizada.

Na Europa, o Google já sofreu uma multa de mais de € 1,35 bilhão da França e teve de se comprometer em alterar suas regras de anúncios. O regulador de competição do país descobriu que a integração entre as plataformas Ad Manager e AdX privilegiavam a big tech, em detrimento dos concorrentes. Recentemente, a Rússia também começou a averiguar o impacto da companhia na competição e poderá, inclusive, proibir Google no país. (Com assessoria de imprensa)

Anterior Tele.Síntese debate rede neutra na Live desta sexta-feira, 25
Próximos Faria e parlamentares mais uma vez de malas prontas