Comissão de Ética Pública não se pronuncia sobre viagem de Faria que seria paga por sheik


Fábio Faria, Ministro das Comunicações, está em missão na Coreia do Sul e Qatar, até 1º de setembro

A Comissão de Ética Pública do Governo, ligada à Presidência, ainda não se pronunciou sobre a viagem do ministro das Comunicações, Fábio Faria, ao Qatar e à Coreia do Sul. A comissão ainda vai avaliar o caso e, se achar necessário, se pronunciar.

Faria viajou no sábado, 28. O MCOM cancelou o pedido de uso de aeronave oficial. O ministro teria atravessado o Atlântico na primeira classe de um voo comercial, juntamente com a esposa, Patricia Abravanel. Os custos, cada assento custa R$ 25 mil, teriam sido pagos por um sheik do Qatar, segundo o jornal O Dia.

PUBLICIDADE

O sheik estuda participar do mercado móvel brasileiro a partir da aquisição de frequências, no próximo leilão da Anatel, especialmente no espectro de 26 GHz, apurou o Tele.Síntese.

Questionada sobre o caso, a assessoria do Ministério das Comunicações não explica quem pagou pela viagem. Diz apenas que “Fábio Faria chefiará missão técnica com equipe do MCom à Coreia do Sul e ao Catar”.

De acordo com o MCom, estão previstos, entre os compromissos,  assinatura de entendimento para cooperação em tecnologia da informação e comunicação com a República da Coreia; visita à Samsung, e reunião com potenciais investidores em telecomunicações do fundo soberano catari, o Qatar Investment Authority (QIA). O presidente do conselho do fundo é o sheik Mohammed bin Abdulrahman Al-Thani.

Segundo o MCom, o ministro embarcou no sábado, 28, para Seul, de onde seguirá para Doha no dia 1º. Na agenda dele para esta segunda, 30, estão uma visita à fabricante de semicondutores Hana Micron, às 16h; e um encontro com o Embaixador do Brasil em Seul, Luís Henrique Sobreira Lopes.

Anterior SoftBank nomeia novo responsável pela área de Comunicação para a América Latina
Próximos Cade aprova compra do controle da MGM pela Amazon