Comissão de C&T vai fiscalizar licitação do SGDC


shutterstock_gui jun peng_satelite_banda_larga_infraestrutura

A Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática da Câmara dos Deputados vai fiscalizar o andamento do processo de licitação para explorar o sinal do primeiro satélite brasileiro geoestacionário de defesa e comunicações, lançado no início do mês.

Além de dar segurança às comunicações estratégicas de governo e de defesa, o satélite vai cobrir 100% do território brasileiro com acesso ao sinal de banda larga.

PUBLICIDADE

O assunto foi debatido pela comissão nesta quarta-feira (17) com representantes da Telebrás e do Ministério da Ciência e Tecnologia. Atualmente estão em funcionamento dois gateways, ou pontes de ligação, com o satélite geostacionário, localizados em Brasília e Rio de Janeiro. O diretor-técnico operacional da Telebrás, Jarbas José Valente, informou que o satélite se comunicará com mais outros três, em Florianópolis, Campo Grande e Salvador.

A deputada Margarida Salomão (PT-MG) que solicitou a audiência pública junto com a deputada Luiza Erundina (Psol-SP), desatacou a importância do acompanhamento, pela Câmara, do processo de licitação.

“Há um pedido de informação que está sendo feito pela deputada Luciana Santos (PCdoB-PE) para o Ministério de Ciência e Tecnologia solicitando essas informações. Esse é um processo crescente de controle social de algo tão vital hoje como são as comunicações democráticas.”

A fase de testes do satélite após o lançamento dura de 2 a 3 meses. Na segunda quinzena de julho, ele terá pleno funcionamento, ou seja, já estará cobrindo 100% do território brasileiro com sinal de banda larga de alta capacidade.

(Agência Câmara)

Anterior Tribunal quer redes do TAC abertas
Próximos Frente Parlamentar de Economia Digital quer manter Uber