PORTAL DE TELECOM, INTERNET E TIC

Balanço

Com clientes Oi, receita móvel da Claro cresce 20,1% no trimestre

Empresa registrou receita total de R$ 10,5 bilhões, uma expansão de 7,7% no segundo trimestre deste ano. As desconexões de TV paga e telefone fixo somaram 293 mil unidades. Mas receita com banda larga fixa também cresceu.

Com adição dos clientes da Oi Móvel, a Claro obteve uma expansão de 20,1% em sua receita no segundo trimestre deste ano. Dados divulgados pela America Móvil, controladora da empresa, mostram que esse crescimento seria de 13,7% organicamente, superando o aumento de 10,3% do período anterior. A base de assinantes atingiu 85,7 milhões com a incorporação de 12,9 milhões de consumidores da Oi (8,2 milhões pré-pagos e 4,7 milhões de pós pago), aumento 7,5% na comparação anual.

A receita total líquida da operadora foi de R$ 10,5 bilhões considerando a integração dos clientes Oi, uma expansão de 7,7%. Sem considerar essa adição, a expansão da receita organicamente ficaria em 5%, mesmo assim, ultrapassando o percentual do trimestre anterior que foi de 2,4%. No segmento pós pago, a empresa adicionou 779 mil cientes à sua base e a receita  cresceu 14% e no segmento pré-pago o crescimento foi de 12,3%, ambos sem considerar os ativos Oi.

A receita wireless ficou em R$ 5,5 bilhões, a de serviços atingiu R$ 5,2 bilhões, a de equipamentos chegou a R$ 307 milhões, e a de linhas fixas foi de R$ 4,9 bilhões, uma queda de 2,5% sobre o trimestre anterior. Nesse último, a empresa afirmou que conta 24,7 milhões de unidades geradoras de receita depois de desconectar 293 mil unidades dos quais 189 mil assinantes de TV paga e 105 mil linhas de voz fixa. A operadora considera que houve uma retração de 11,2% no segmento de TV e de 13,1% em voz.

Já a receita de banda larga cresceu 5% e o plano de expansão da fibra óptica permanece, com o atendimento, até agora,  250 cidades, 24 a mais do que no final de março. Também foi registrada expansão no mercado corporativo, com boa performance em IoT e soluções digitais.  O EBITDA da companhia foi de R$ 4,3 bilhões, uma expansão de 8.8 pontos percentuais sobre o trimestre anterior com a margem chegando a 40,5% contra 40,1% no período prévio.

A empresa ressaltou em seu balanço o lançamento da tecnologia 5G em julho e o esforço de prosseguir com essa plataforma em outras grandes cidades do país.

 

 

TEMAS RELACIONADOS

ARTIGOS SUGERIDOS



 

Demanda por DWDM cresce e Multi PRO | ZTE amplia portfólio.
Além do DCI ZXONE – 7000 C2D produto lançado recentemente, a marca trará atualizações para equipamentos que já estão no mercado