Claro registra prejuízo de R$ 2 bilhões no semestre


Receita cresceu 2,8% sobre o mesmo período de 2014, mas foi impactada pelo corte das tarifas de terminação, pela redução da base de usuários pré-pagos, de telefonia fixa e na TV por satélite. A controladora do grupo, América Móvil, apresentou faturamento 1,4% maior em relação ao ano passado.

O Grupo Claro (Claro, Net e Embratel) registrou receita líquida de R$ 8,4 bilhões no segundo trimestre deste ano. O resultado é 2,8% mais alto que o obtido no mesmo período de 2014. A empresa reduziu o lucro líquido em 99,2%, que passou a R$ 3,3 milhões (ante R$ 406,3 milhões um ano atrás). No acumulado dos últimos seis meses, há prejuízo líquido de R$ 2 bilhões (contra lucro de R$ 751,5 milhões no primeiro semestre de 2014).

A operação da Claro, em telefonia móvel, apresentou queda de receita de 18,7%, para R$ 3 bilhões. Segundo a empresa, o resultado se deveu ao corte de 33% das tarifas de terminação ainda no primeiro trimestre. A empresa tentou compensar essa redução com a substituição de voz por dados e serviços de valor adicionados, que fizeram a receita com consumo de dados crescer 34,4%, atingindo R$ 2,7 bilhões. A receita com serviços cresceu 3,9%, enquanto o faturamento com venda de aparelhos caiu 18,5%.

Na operação fixa (Net), as receitas com provimento de acesso banda larga cresceram 10,1% e o faturamento com TV por assinatura, 8,1%. Em voz, houve queda de receita de 7,9%, principalmente por conta de redução de tarifas de longa distância – a receita aí foi 16,5% menor. Somadas, as receitas das operações fixas atingiram R$ 6 bilhões.

PUBLICIDADE

O EBITDA somou R$ 2,5 bilhões, 12,1% mais alto que no segundo trimestre de 2014. A margem EBITDA ficou em 27,4%, 1,9 p.p. mais alta que a registra ano passado. Para a empresa, a melhora neste item se deveu a ganho de eficiência das redes em termos de gerenciamento de dados e conteúdo, incluindo menor demanda por acesso a redes de terceiros graças a expansão própria.

O churn no período foi de 3,4%, estável em relação a 2014. A receita média por usuário ficou em R$ 13, caindo 12,6% em relação aos R$ 15 do segundo trimestre do ano anterior. O número de minutos usados (MOU) também caiu. Ficou em 100, menor 14,4% sobre o resultado de 2014.

O grupo Claro desconectou 804 mil usuários pré-pagos no segundo trimestre, terminando o período com 71,2 milhões de usuários pré e pós-pagos. O total representa crescimento de 3,5% sobre o mesmo período do ano passado. A base pós-paga cresceu 7,7%, se aproximando de 16 milhões, ou 26% da base. Na operação fixa, onde está a NET, o grupo tem 36,5 milhões de usuários de telefonia, 5,8% mais que em 2014. Em banda larga, registrou 144 mil novos acessos. Em telefonia fixa, 138 mil novas linhas. Em TV paga, desconectou 112 mil clientes ClaroTV. 

AMX
A controladora da Claro, América Móvil, apresentou crescimento na receita de 220 bilhões de pesos mexicanos (US$ 13,9 bilhões). O EBITDA foi de 68,3 bilhões de pesos (US$ 4,3 bilhões). O lucro líquido ficou em 14 bilhões de pesos (US$ 885 milhões). A dívida total do grupo cresceu 5%, e agora atinge US$ 42,1 bilhões.

Anterior América Móvil vai investir US$ 6 bi em três anos
Próximos Prodabel prepara mega licitação para migrar para a nuvem