Claro recebe quatro novas usinas fotovoltaicas


A Claro acaba de receber a quarta usina fotovoltaica da GreenYellow, empresa especializada em eficiência energética, energia solar, comercialização e gestão de energia. Desde dezembro, foram entregues instalações em Padre Bernardo (GO), Goianésia (GO), São José do Belmonte (PE) e, por último, São João do Piauí (PI). Os quatro projetos têm, juntos, 19,26 MWp de potência instalada e devem produzir 38,76 GWh anuais, suficientes para abastecer 17,5 mil residências.

As usinas fazem parte do programa “A Energia da Claro”, lançado em 2017, que prevê o uso de fontes renováveis e ações de proteção ao meio ambiente em todas as suas operações e instalações no Brasil. Até 2021, o programa vai gerar 80% da energia consumida pela empresa, mais de 600.000 MWh/ano.

PUBLICIDADE

“Desde a implantação do programa, deixarmos de emitir mais de 100 mil toneladas métricas de CO2 ao ano, o equivalente à retirada de cerca de 400 mil carros de circulação”, afirma Hamilton Ricardo Pereira da Silva, diretor de Infraestrutura da Claro.

A parceria é resultado da aquisição de quatro PPAs (contratos de longo prazo), que contemplam o aluguel das usinas. A GreenYellow foi a responsável pela elaboração, construção, monitoramento remoto e gestão do projeto, bem como pela garantia de sucesso da operação durante a vigência do contrato.

Essas usinas possuem como principal diferencial o uso de trackers, um sistema de automação que controla o ângulo das placas, visando o aumento do desempenho da planta. Juntas, ocupam uma área total de aproximadamente 55 hectares, com 58.380 módulos fotovoltaicos de 330 Wp cada um.

Para o diretor-presidente da GreenYellow no Brasil, Pierre-Yves Mourgue, esse modelo de negócio é muito vantajoso para os clientes, pois proporciona uma redução significativa dos custos com eletricidade em relação à compra tradicional de energia junto às distribuidoras locais.

“A proposta é muito benéfica para a operadora, uma vez que, além de apresentar uma solução efetiva de eficiência energética, contribui para a melhoria da competitividade do negócio em relação aos seus concorrentes. A GreenYellow, neste momento de crise, continua a se posicionar de forma resoluta como investidor e renova a sua confiança no Brasil para a geração de energia limpa e para medidas de eficiência energética. Serão mais de R$ 200 milhões de investimentos, de recursos próprios, mantidos em 2020 para energia solar e eficiência energética”, complementa. (Com assessoria de imprensa)

Anterior Operadoras rejeitam ampliação do uso da compensação automática
Próximos Sumicity registra 42% de aumento no tráfego da internet