Claro e Oi querem agregar mais conteúdo em plataformas próprias. Directv Go busca ISPs.


credito-2022-divulgacao-telesintese
Crédito: divulgação

A competição no mercado de streaming e transmissão pela internet de canais lineares deve crescer neste ano. Claro e Oi vão se juntar em breve ao mercado explorado pela Directv Go.

Segundo afirmou Ricardo Falcão, diretor de TV da Claro, a empresa trabalha para aperfeiçoar sua solução “standalone” de TV e streaming pela internet. Atualmente, a companhia vende TV paga a clientes de sua banda larga fixa. Também vende a caixinha Claro TV Box, independente de o usuário ter ou não banda larga da Claro. E tem pilotos com aplicativo de streaming para smartvs desde abril.

PUBLICIDADE

“Teremos um lançamento, um rebranding de marca, portfolio novo, já nos próximos meses”, contou, durante o evento Streaming Brasil, realizado pelo site Tela Viva.

Segundo ele, a caixa do Claro TV Box será reformulada e se tornará ainda mais uma agregadora de serviços. “O negócio de streaming ainda está no início, tem muita coisa pra acontecer nesse mercado, que ainda vai se consolidar. O negócio de conteúdo é muito caro. Estamos avançando nisso, em uma forma de gerenciar todos o metadados dos conteúdos, pra que a gente seja um hub e integrador, oferecendo conteúdo independente da fragmentação”, afirmou.

Nova Oi

A Oi tem um plano semelhante de centralizar conteúdo, mas o formato é, aparentemente diferente. A empresa quer se posicionar como uma janela, dando visibilidade para que o conteúdo de aplicativos de terceiros sejam acessados através de seu app de streaming.

Os clientes da operadora seriam, assim, tanto os usuários finais, e as empresas de streaming, parceiras. “Estamos trabalhando para oferecer, através de inovações que estamos desenvolvendo internamente, uma plataforma de serviços que não serão próprios da Oi apenas, serão também de terceiros. Queremos ter capacidade de oferecer para players de conteúdo um custo de distribuição mais barato, mais eficiente. E, ao mesmo tempo para os nossos clientes, oferecer mais conteúdo relevante”, falou Roberto Guenzburger, diretor de consumer da Nova Oi.

O app Oi Play será essa plataforma, e vem sendo reformulado. O app tem mais de 2 milhões de usuários. “A nossa transformação está sendo no sentido de se tornar plataforma mais fácil e tranquila de o consumidor ter acesso a diferentes players, OTTs, e ao mesmo tempo players de conteúdo poderem plugar as suas propostas ali dentro”, completou.

DirecTV Go

No mercado com um app que reproduz TV linear e conteúdo de catálogo desde 2020, a Directv Go aponta que não pretende mudar seu aplicativo. Segundo Gustavo Fonseca, CMO da Vrio/DirecTV Go, o plano agora é crescer de forma orgânica e via parcerias com provedores de banda larga.

Para ele, o consumidor final quer acessar em um mesmo lugar a TV linear e os conteúdos sob demanda disponíveis nos vários streamings. “Elas não têm paciência para ficar navegando entre diferentes OTTs”, falou. A Directv Go, afirma, tem se aperfeiçoado para que a navegação no app traga sugestões de conteúdo ao vivo e sob demanda.

A companhia já iniciou o “próximo passo” de sua abordagem no mercado. A ideia é fazer parcerias com operadoras para distribuição do Directv Go em conjunto com os planos de acesso de banda larga. “Temos quase 10 ISPs integrados na nossa plataforma e vamos  explodir nos próximos meses”, prometeu. Entre os parceiros locais que ele cita está a Algar Telecom.

PUBLICIDADE
Anterior Ligações fixo-móvel têm reajuste de 13% a 24%.
Próximos País terá regras para instalação de antenas 5G perto de aeroportos