Claro e Embratel lançam plataforma de dados


Divulgação
Divulgação

A Claro e a Embratel anunciam parceria e lançam a plataforma de dados. A solução reúne informações estatísticas com base em alto volume amostral de dados de telecomunicações.

Trata-se de uma plataforma de analytics desenvolvida usando técnicas de design thinking, que possibilita análises de mobilidade urbana especialmente para o mercado B2B. O Claro GeoData fornece soluções e insights para os negócios por meio de eventos dos celulares gerados e coletados pelas antenas da Claro.

PUBLICIDADE

A ideia é que o novo serviço ajude empresas e governos a terem acesso a dados estatísticos de fluxo de pessoas para melhorar o planejamento urbano, aumentar o turismo e escolher melhores locais para abertura de lojas.

O Claro GeoData fornece informações estatísticas apuradas, por meio de uso de machine learning, sobre o fluxo e deslocamento de pessoas com assertividade superior a 95%. A ferramenta permite a visualização de informações diariamente. Por exemplo, é possível realizar uma análise de turismo em uma cidade específica sobre um determinado feriado que aconteceu há poucos dias.

Segundo as parceiras, que haviam anunciado sua união para novos negócios em fevereiro de 2022, a solução utiliza dados anonimizados e agrupados, obtidos por meio de eventos gerados pelos celulares na rede de telefonia móvel da Claro. Esses dados são tratados com técnicas avançadas e modernas e totalmente de acordo com a Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD), pois os dados acessados são estatísticos e não identificáveis.

Tipos

A plataforma Claro GeoData está disponível em três modalidades. A Claro GeoData Turismo disponibiliza informações do fluxo de turistas nacionais e internacionais em um município ou região. Dados como duração média de estadias, origem dos turistas, perfil sociodemográfico e dias mais frequentados são alguns dos dados visualizados na plataforma.

Claro GeoData Mobilidade analisa a quantidade de viagens/deslocamentos entre regiões, resultando na elaboração de uma matriz origem-destino, ou “Matriz OD”, como é conhecida na área de planejamento da mobilidade urbana. A solução oferece a matriz OD, com análises aprofundadas que possibilitam saber o motivo da viagem, perfil sociodemográfico dos viajantes, horários de partida e chegada.

O terceiro tipo é o Claro GeoData Localização, que apresenta a quantidade de pessoas que passam a redor de uma loja. Isso possibilita insights estatísticos de perfil sociodemográfico predominante, horário de pico de movimento e zona de influência. A abrangência das análises é diária e nacional.

A Embratel vai comercializar o Claro GeoData para o mercado empresarial. Segundo Tomaz Oliveira, Diretor-Executivo de Alianças Estratégicas da empresa, os dados se transformam em  indicadores que são capazes de analisar, por exemplo, as regiões mais frequentadas por um determinado público nas cidades, ou os locais de destino mais cobiçados pelos viajantes no país.

“Com isso, as empresas e o Poder Público conseguem compreender melhor o comportamento do seu público para gerar novos produtos, ações e serviços, além de ter um melhor suporte no processo decisório de operações”, diz.

PUBLICIDADE
Anterior Cidadania repassa dados do CadÚnico para a Anatel
Próximos V.tal vai investir em data centers, small cells e IoT, diz Amos Genish