Claro divulga iniciativa para expansão de rede no campo


A Claro anunciou hoje, 16, sua nova iniciativa para o agronegócio, o Campo Conectado, em parceria com a fabricante de máquinas e implementos agrícolas John Deere. A inciativa prevê melhora e expansão do sinal em áreas rurais ainda sem acesso à internet, além de oferecimento de serviços IoT. Isso possibilitaria uma interação em tempo real. O serviço poderá começar a ser contratado a partir do dia 15 de janeiro nas concessionários da fabricante de tratores.

O objetivo é conectar 15 milhões de hectares de áreas rurais produtivas em 2021. Mas essa meta só será alcançada, caso houver demanda, como frisaram os painelistas durante o evento de divulgação. Ou seja, deverá um número mínimo de hectares para a implantação da antena para que o investimento se torne viável. O preço do serviço começa em R$ 20 ao ano por hectare, valor que não inclui pacote de dados. Assim, o custo aumentará à medida que cresce o número de máquinas conectadas e seu tempo de uso.

As rádiobase utilizarão a frequência de 700 MHz pela sua maior capacidade de expansão. As antenas têm capacidade de cobrir até 60 mil e 50 mil hectares a depender do relevo, e se conectam com as redes 3G, 4G e 5G DSS. Eduardo Polidoro, diretor de internet e de Internet das Coisas da Claro, completou: “o leilão 5G ainda não aconteceu, mas quando acontecer a tecnologia vai estar disponível”.

“Esperamos promover aumento de produção, capacitação de trabalhadores, menor uso de agrotóxicos, rastreabilidade da cadeia produtiva e maior sustentabilidade ambiental”, comentou José Felix, CEO da Claro.

Os clientes do Campo Conectado contarão com um Centro de Gestão de Rede, sistema exclusivo para o agronegócio que fará a gestão e assegurar a qualidade do sinal em 24/7. A área fará o armazenamento de dados, mas os parceiros informaram que respeitarão a LGPD e que os dados dos produtores só poderão ser acessados por terceiros mediante à uma autorização escrita.

As máquinas da John Deere fabricadas de 2015 já possuem modem adaptado para a nova tecnologia e poderão ser conectadas imediatamente. Para aquelas de data de fabricação anterior, está sendo preparado um kit. A John Deere ficará responsável por coordenar a instalação da conectividade, juntamente com a empresa SOL. Esta última deverá auxiliar a fabricante e apresentar aos clientes o portfólio de soluções da Claro.

Pelo seu portfólio Claro Smart Agro, a Claro passa a oferecer também as soluções Agricultura Digital e Silos Conectados. Elas coletam dados relevantes como umidade do solo e do ar, temperatura, índices de NDVI (Normalized Difference Vegetation Index) e informações meteorológicas por meio de sensores conectados à rede celular.

*Ramana Rech é estagiária de jornalismo do Tele.Síntese

Anterior Governo ingressa com ação no STF para suspender a desoneração da folha
Próximos Lei que isenta dispositivos M2M é sancionada sem vetos