Claro busca modelo de negócio favorável ao ISP com o Box TV


 

Claro Box TV – INOVAtic 2021 – Crédito: Divulgação

Líder no mercado de TV por assinatura, a Claro prevê que os próximos cinco anos no mercado de distribuição de conteúdo serão promissores e bastante competitivos. Além de suas operações via cabo e DTH, lançou também o Claro Box TV, com um novo modelo, mas quer ir mais adiante nas formas de acesso para o assinante. Entre as alternativas está parcerias com ISPs e a empresa finaliza acordos nesse sentido para a realização de testes pilotos.

Segundo Ricardo Falcão, diretor de TV da Claro, o grupo passa por um momento de transformação digital a partir da integração das empresas NET e Claro. Esse alinhamento vem sendo preparado há algum tempo e coloca “bilhões em jogo” com toda uma estratégia de preservação de mercado além do avanço em outros formatos de mídia.

A empresa tem como meta ser bastante competitiva também no aquecido mercado de streaming e prepara lançamentos para os próximos meses que podem envolver aplicativos e acesso virtual do conteúdo. Mas tem ainda uma preocupação grande de atingir potenciais assinantes de TV por assinatura em áreas que não estão cabeadas pela companhia, um gap que pode ser preenchido pelos provedores regionais.

PUBLICIDADE

“Os ISPs foram muito hábeis em preencher esse espaço não cabeado e tem a vantagem de um relacionamento muito próximo aos assinantes e a regionalização consolidada”, comentou o executivo.  Para se beneficiar disso, a empresa está em negociações avançadas para a realização de pilotos via Claro Box TV e fechar um modelo de negócios favorável a todos.

A empresa tem, obviamente, interesse em preservar o seu acesso via TV por assinatura nas áreas cabeadas e onde há muito espaço para crescer. Ela trabalha para atrair assinantes da banda larga da companhia que ainda não  possuem contrato de TV. “Temos cerca de 10 milhões de assinantes banda larga e uma penetração da TV de aproximadamente 40%”, observou Falcão. Se o modelo tradicional de TV por assinatura não conquistou esses clientes, a empresa acredita que outros formatos, como o Box TV, estão se mostrando mais eficientes.

A empresa tem investido significativamente nessa área, de acordo com o executivo, inclusive para tornar a interface de seus serviços mais atraentes e facilitar a navegação. “Nós também temos um papel de comunicação, e temos ferramentas fortes para isso, para mostrar tudo que há disponível no nosso conteúdo que o assinante ainda desconhece e que podem ser do seu interesse”, avaliou.

Conforme o diretor de Produtos de Vídeo da Claro Box, Alessandro Maluf, o produto dá autonomia ao consumidor em opções de escolhas sem precisar carregar todos os canais; dá mobilidade, já que pode ser usado em todas as dependências da casa; poder para cancelar da mesma forma que compra o serviço e acesso personalizado. “O produto traz uma experiência agregada de conteúdo dentro de uma plataforma única”, ressaltou o executivo

Falcão e Maluf  participaram  hoje, 10, do  Inovatic 2021. O evento, realizado pelo Telesíntese, que segue até amanhã.

Anterior Padtec apresenta equipamentos para ampliar capacidade de rede
Próximos Oi Soluções lança CASB SaaS para segurança em nuvem