Claro adiciona mais quatro usinas solares ao programa de geração distribuída


O programa de diversificação da matriz energética da Claro, iniciado em 2017 passa a contar com mais 25 MWp devido à conexão de mais quatro usinas solares construídas pela GreenYellow.

As plantas fotovoltaicas recém-inauguradas estão localizadas nas cidades de Florestópolis e Andirá, no estado do Paraná, e Barbosa e Penápolis, em São Paulo.

A energia produzida nas quatro unidades, juntas, representa o equivalente ao funcionamento de quase 80 mil painéis solares, o que seria capaz de abastecer mais de 22 mil casas no período de um ano.

Vale destacar que, no primeiro semestre de 2020, a GreenYellow conectou mais quatro usinas, com capacidade de 19,26 MWp de potência instalada, cuja produção também é dedicada à Claro.

A iniciativa ‘Energia da Claro’ prevê o uso de fontes renováveis e ações de proteção ao meio ambiente em todas as suas operações e instalações no Brasil. Já conta com 52 usinas próprias em operação, sendo considerada o maior projeto de Geração Distribuída do Brasil, segundo a Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), e gerando energia limpa equivalente ao consumo de 240 mil residências, o suficiente para atender uma cidade como Araras (SP) ou Valinhos (SP).

Juntas, as usinas abastecem 20 mil unidades consumidoras (antenas, rede e lojas) da empresa. Na região centro-oeste, por exemplo, o consumo de energia de toda operação de telecom é renovável, obtida através de geração própria e de contratos de compra de energia limpa no Mercado Livre. (Com assessoria de imprensa)

Anterior Google cloud já hospeda unicórnios brasileiros
Próximos Anatel e Aneel avançam na ideia da Entidade Administradora de Postes para a solução do problema