Cisco monta seu primeiro centro de cibersegurança no Brasil


Sala Azul do Cisco Secure CyberHub

A Cisco anunciou hoje, 23, o movimento CyberTech Brasil em parceria com a plataforma de inovação Distrito, com o intuito de promover a inovação e conexão entre entidades na promoção de cibersegurança. Como parte do movimento, a companhia criou o Cisco Secure CyberHub, primeiro centro de cibersegurança da Cisco no Brasil.

Localizado dentro das instalações do Distrito Fintech, em São Paulo, o CyberHub servirá para realizar experiências em segurança digital, apoiar startups e auxiliar a formação de profissionais da área. A companhia informou em evento que o centro não ficará restrito a clientes e parceiros da Cisco. A proposta é que seja aberto a todas as entidades envolvidas em cibersegurança, inclusive startups, academia e governo.

PUBLICIDADE

“É um movimento que começou com as duas empresas, mas quer convidar qualquer entidade a participar”, disse Rodrigo Uchoa, do departamento de Digitalização e Desenvolvimento de Negócios da Cisco. Outra expectativa é de que grande parte dos projetos desenvolvidos no espaço sejam de propriedade intelectual aberta. No entanto, não há um modelo único e isso poderá variar de acordo com o projeto.

O movimento CyberTech Brasil está inserido dentro do programa da Cisco, Brasil Digital e Inclusivo. O CyberHub, por sua vez, complementa o Centro de Inovação da companhia, inaugurado em 2013 no Rio de Janeiro. A Cisco não divulgou os valores do investimento do CyberHub.

O espaço possibilitará eventos e hackatons. Dentre seus principais espaços está a Sala Vermelha que demonstra a anatomia de um ataque, suas etapas, e os impactos do roubo de dados ao ransomware. A Sala Azul simula o funcionamento das defesas. Por fim, a Sala de Operações de Segurança demonstra as soluções, analisa malwares, simula momentos de crise e investiga ameaças.

Espaço para startups

Haverá também um espaço dedicado a startups interessadas no desenvolvimento de soluções baseadas em tecnologia e API de segurança, o Cisco SecureX/DevNet. “A gente vai fomentar e lançar todo um novo mercado de cibersegurança”, prediz Gustavo Araujo, CEO e co-fundador do Distrito. As duas empresas pretendem formar o primeiro banco de dados de cibersegurança do Brasil, o CyberTech Digital Hub.

O Distrito irá lançar em breve o relatório Inside Cybertech, com o objetivo de mapear as startups com foco em cibersegurança. Por enquanto, Araujo afirma que cerca de 200 startups foram identificadas, mas o número deverá aumentar a medida em que o relatório expandir as áreas de cibersegurança.

Anterior Plataforma IoT da USP equipa respirador nacional
Próximos Anatel anuncia novos indicadores de serviços de telecomunicações