Cisco apresenta nova linha de servidores


A Cisco renovou hoje, mundialmente, a família de servidores para data centers Unified Computing System (UCS). A linha ganhou os servidores modulares UCS M-Series, para aplicações escaláveis em nuvem, e o UCS Mini, que tem especificações similares às do irmão maior, mas, pelo tamanho reduzido, é indicado para uso em ambientes corporativos. De olho no mercado brasileiro, a linha de blades já será fabricada no país, se beneficiando dos descontos do processo produtivo básico. O objetivo da empresa é ser primeira colocada em vendas de servidores blade no país em três anos. 

Os servidores estão disponíveis em modelos rack e blade, com processadores Intel Xeon E5-2600 v3. Todos já vêm com o novo UCS Director, camada de orquestração para ambientes em nuvem, que agora integra a gestão da infraestrutura de aplicações de Big Data. Os novos servidores modulares UCS M-Series têm arquitetura desagregada para infraestrutura escalável na nuvem, o que, segundo a empresa, pode eliminar até 95% dos componentes do sistema duplicados em um projeto de servidor tradicional e fornecer até 36% de economia de TCO. O UCS Mini é uma solução all-in-one (tudo num mesmo lugar) com servidor, armazenamento e rede em um formato compacto e preço 36% mais baixo em relação aos servidores rack tradicionais. 

De acordo com um relatório recente da IDC, a Cisco atingiu a posição de número 1 em participação de mercado de Blade Servers x86 para toda América, em termos de receita. A Cisco também teve um alto crescimento na indústria global de servidores de acordo com o mesmo relatório, com aumento de 39% na receita total no primeiro trimestre de2014, um período em que os cincos primeiros fabricantes tiveram resultados em declínio. A companhia é a segunda principal fornecedora de servidores no mundo, primeira em share nas Américas, terceira na América Latina, onde enquadra o Brasil. Em 2012,  a companhia anunciou a meta de investir R$ 1 bilhão na fabricação, pesquisa e desenvolvimento local até 2016.

PUBLICIDADE
Anterior MiniCom já recebeu 220 propostas para o INOVApps
Próximos Forum de Governança da Internet ocorrerá na capital paraibana em 2015