Cidade Digital: novos benefícios para o cidadão.


{mosimage}A cidade continua sendo o grande palco da história humana, possuindo redes eletrônicas que tornam possíveis as manifestações sociais em outro meio: o virtual. Atentas a essa realidade, empresas integradoras de sistemas já oferecem planejamento e implantação de projetos de cidades digitais, conforme conta Pablo Morales de Freitas.

É impressionante o poder da tecnologia nas nossas vidas. Imagina ficar sem olhar o seu e-mail por um dia apenas? Esquecer ou perder o celular, então, é um pesadelo para muitas pessoas. E o que falar sobre o utilizar a internet para facilitar a vida de todos os cidadãos? Quanta coisa nós já não podemos fazer com apenas um click, de casa, sem ter que enfrentar trânsito, filas e esperas… É exatamente por isso que cresce a cada dia o número de um novo tipo de município: as Cidades Digitais.

Além de facilitar a vida particular de cada indivíduo, a tecnologia também é responsável pela melhoria dos bens e serviços oferecidos à sociedade. E mais: é uma forma de interferência histórica, social, econômica e cultural no processo de desenvolvimento local, provocando mudanças no modo como os cidadãos agem, sentem e pensam.  

O uso do computador, o acesso às informações, a universalização dos meios de comunicação e telecomunicações, adicionados com a expansão da internet, possibilita o oferecimento dos mais diversos serviços eletrônicos. Todos podem usufruir desses benefícios, sem distinção, o que torna a vida das pessoas muito mais simples.

PUBLICIDADE

A cidade continua sendo o grande palco da história humana, possuindo redes eletrônicas que tornam possíveis as manifestações sociais em outro meio: o virtual. E aí estão incluídos movimentos relacionados a projetos políticos e até pessoais.

Existem dois estágios para a implantação das chamadas cidades digitais. O primeiro consiste na adoção da infra-estrutura e da tecnologia necessárias para que o município esteja atualizado. O outro é a cidadania digital, na qual alunos, funcionários e cidadãos se utilizam destes recursos para viver, crescer, aprender e produzir através da geração e da utilização de conhecimento.

Atentas a essas realidades, empresas integradoras de sistemas já oferecem planejamento e implantação de projetos de cidades digitais, criando e colocando para funcionar toda a infra-estrutura tecnológica necessária para que um município possa oferecer a cidadania digital. O processo visa a instalação de rádios, levantamento topográfico, implantação dos centros de contato com o cidadão, internet sem fio, telefonia integrada em todos os pontos, interligação de secretarias, redes locais, servidores e os serviços de integração de toda esta tecnologia.

Uma cidade digital é um município onde todos podem ter acesso irrestrito à internet e vários pontos da cidade estão interligados. Essa disponibilidade à tecnologia passa a fazer parte do cotidiano do cidadão que terá fácil acesso à informação, ao conhecimento, culminando numa nova perspectiva de vida, com geração de trabalho e aumento da renda. Quem não sabia nem mexer num mouse lida agora com a internet com muito mais desenvoltura.

No âmbito escolar a cidadania digital pode integrar escolas e instituições de ensino e de pesquisa, permite o acesso a acervos de livros e à cultura, além de capacitar cada vez mais o corpo docente. Em alguns casos foi detectado o incremento do índice de desenvolvimento humano após a implantação do projeto, embora não haja um estudo comprovando a relação entre ambos. Foi sentida também a redução do tempo de alfabetização nas escolas municipais motivada pelo uso da internet.

Os postos de saúde são interconectados para controle e agendamento de pacientes; a Prefeitura melhora os próprios serviços que oferece e passa a atender seu cidadão como um cliente. Muitos governantes optam também por oferecer o serviço  “prefeito virtual”, ou seja,se fazer presente em bairros remotos através de videoconferências.

Há uma modernização da administração pública, um novo padrão de gestão integrada de todas as entidades diretas e indiretas, integração das estruturas tributária, financeira e administrativa, melhoria na fiscalização e comunicação via VoIP. O cidadão percebe essas melhorias quando paga uma conta ou emite um documento sem sair de casa, evitando se dirigir à sede da Prefeitura.

Nos últimos anos surgiram no Brasil duas dezenas de cidades digitais, um grande avanço à democratização do acesso à internet. As prefeituras que aderiram a este novo conceito estão gozando de uma grande e positiva exposição que seus municípios, e seus administradores, tiveram no cenário nacional. Fato que leva o Governo Federal a incentivar a cidadania digital em todo o País, condição até então nascida de projetos das próprias prefeituras, vezes com a ajuda da iniciativa privada e do Ministério das Comunicações.  

Além de beneficiar o município, a Prefeitura reduz custos com internet e telefonia, uma economia que pode chegar a 60%, com um incremento de mais de 50 vezes na qualidade do serviço prestado.

Utilizando-se da mesma infra-estrutura da cidade digital, é possível ainda implantar vigilância por imagens das ruas e imediações do município com baixo custo. Isto aumenta a segurança para a população e também representa um motivo para atração de investimentos, pois os custos de seguro do comércio são reduzidos e, em alguns casos, disponibiliza-se o acesso à internet de empresas afastadas do centro.

Os ganhos com a implantação de cidade digital são muitos, mas o progresso que é levado a toda uma população é, sem dúvida, o centro das atenções. Com orientação e capacitação, algo necessário para fazer valer a cidadania digital, os munícipes ganham uma nova perspectiva de vida.


Pablo Morales de Freitas, Gerente de Desenvolvimento de Negócios da Damovo no Brasil.

Anterior Setop box Gradiente com chip STMicro
Próximos Europa reduz de 18 para 7 os mercados relevantes em telecom