Chips para sistemas de comunicação óptica serão desenvolvidos pelo CPqD


O CPqD está iniciando projetos de design de circuitos integrados avançados para as placas utilizadas na fabricação de equipamentos para sistemas de comunicação óptica. Esses projetos representam um passo fundamental para a autonomia e a competitividade do país na área de sistemas ópticos, que hoje depende de componentes importados, com poucos fornecedores no mundo.

Um dos circuitos integrados em desenvolvimento no CPqD utiliza tecnologia de 16 nanômetros (um nanômetro é igual a um milésimo de milímetro) e tem cerca de 100 milhões de portas lógicas (gates). “É uma tecnologia avançada e um projeto bastante complexo, porque envolve um grande número de portas lógicas que são construídas com um transistor muito pequeno”, explica Eudes Prado Lopes Filho, pesquisador do CPqD especializado em microeletrônica. “Poucas empresas no mundo detém essa tecnologia.”

O projeto, que conta com o apoio do Funttel (Fundo para o Desenvolvimento Tecnológico das Telecomunicações) do Ministério das Comunicações, tem duração prevista de três anos, devendo ser concluído no final de 2015. O resultado será um processador de sinais digitais (DSP, na sigla em inglês) para módulos transceptores ópticos – que realizam a transmissão por fibra óptica – com tecnologia de modulação coerente.

PUBLICIDADE

O outro projeto, também de três anos de duração, conta com recursos do BNDES e tem como objetivo o desenvolvimento de um processador OTN (Optical Transport Network) utilizando tecnologia de 40 nanômetros e com aproximadamente 40 milhões de portas lógicas. Seu papel é fazer a manipulação e combinação de sinais com diferentes taxas de transmissão e protocolos distintos, transmitindo-os em seguida a 100 Gbits por segundo.

Para desenvolver esses dois projetos, o CPqD está montando uma equipe de profissionais com experiência na indústria de microeletrônica – serão cerca de 40 pessoas ao todo. Os circuitos integrados projetados no CPqD serão produzidos pela TSMC – Taiwan Semiconductor Manufacturing Company, uma das principais fabricantes independentes (foundry) de chips dedicados do mundo.(Da redação, com assessoria de imprensa)

Anterior Telecomunicações lideram ranking de queixas no Procon-SP no 1° semestre
Próximos Linktel inicia operações no litoral norte de São Paulo