China Mobile exclui Ericsson e Nokia de seus novos contratos


A pressão para excluir a Huawei de contratos ocidentais 5G volta-se contra fornecedores tradicionais não chineses. A Nokia e a Ericsson sofreram isso na pele ao serem igualmente excluídas dos novos contratos da China Mobile. A operadora anunciou que fechou contrato de rede no valor de US$ 1,16 bilhão com os dois principais fornecedores de sistemas do país, a própria Huawei e a ZTE.

Em julho, a Nokia Shanghai Bell garantiu uma participação de 10,1 % de um contrato de rádio 5G com a China Mobile, enquanto seu rival sueco obteve uma participação de 9,7 por cento. Um mês depois, a Ericsson ganhou cerca de 3 por cento de uma oferta conjunta de 5G RAN da China Telecom e China Unicom, com o fornecedor finlandês deixado de fora.

PUBLICIDADE

Enquanto a Ericsson estava preparada para uma menor participação de mercado na China continental devido a uma disputa em andamento entre a China e a Suécia, a Nokia esperava uma melhora no mercado.

Crédito: Freepik
Crédito: Freepik

Em setembro, a Ericsson anunciou que fecharia um centro de pesquisa na China, negando que a decisão fosse motivada por uma perda de participação de mercado.

 

Anterior Falta de chip vai atingir eletroeletrônico, diz secretário do MCTI
Próximos Nokia diz que há redução de 65% nos custos com automação de rede IP