China lança satélite em busca de comunicações seguras


Designed by FreepikA China lançou ontem (16), da base militar do deserto de Gobi,  um satélite para testar se as comunicações podem ser protegidas a ponto de se tornarem à prova de hackers. A teoria que está sendo testada usa princípios da física quântica e o projeto já é apontado por pesquisadores como um ponto de referência nas tecnologias que se apoiam nesses princípios.

O satélite foi batizado Micius, nome de um antigo cientista e filósofo chinês, e a teoria que está sendo testada é chamada de emaranhado quântico, no qual dois fótons têm uma invisível e instantânea conexão – propriedade que Einsten descreveu como “ação fantasmagórica à distância”.

Se o emaranhado quântico resistir à distância entre Micius e a Terra, com a informação passando através de uma rede de satélites, ele permitirá, em princípio, uma comunicações virtual à prova de hackers. Segundo Ronald Hanson, um destacado pesquisador europeu em quântica, a China, com este lançamento, “conquistou a liderança em rede de comunicação quântica”.

PUBLICIDADE

O cientista líder do projeto, Pan Jian-wei, da Universidade de Ciência e Tecnologia da China em Hefei, disse que o satélite de US$ 100 milhões terá que ser abastecido durante vários meses com uma bateria de dados antes que o experimento seja considerado um sucesso. A sua equipe primeiro fará testes enviando informações com chave segura de Pequim para a cidade de Urumqi, na fronteira da China com a Ásia Central, e de Pequim para Viena. O sinal, por ser fraco, só poderá ser testado à noite,

Se o experimento der certo, a equipe pretende lançar um segundo satélite dentro de quatro ou cinco anos. “Para uma rede quântica, um satélite não é suficiente”, explicou Pan Jian-wei. (Com noticiário internacional)

Anterior Arm anuncia acordo com a Intel
Próximos Brasileiros usam o WiFi 58% do tempo em que passam conectados a redes sem fio