CGI.br anuncia ativação de PTT em Cuiabá


Com a ativação em Cuiabá, as 12 cidades que serão sede dos jogos do mundial passam a operar com infraestrutura do PTT.br. E as cidades de São Paulo e Rio de Janeiro do PTT.br passaram por um processo de reestruturação e ampliação de capacidade

A Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.br) informou que a cidade de Cuiabá (MT) passa a contar a partir desse mês com um ponto de troca de tráfego (PTT) para interconexão direta entre as redes, como parte do projeto PTT.br. A ativação aconteceu com o apoio do Centro de Processamento de Dados do Estado de Mato Grosso (Cepromat) e da operadora Titânia.

O Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR (NIC.br) já possui Pontos de Troca de Tráfego em operação nas demais cidades brasileiras que receberão os jogos da Copa do Mundo de 2014: Rio de Janeiro, São Paulo, Belo Horizonte, Porto Alegre, Brasília, Curitiba, Fortaleza, Manaus, Natal, Recife e Salvador. Além disso, as cidades de Americana, Belém, Campina Grande, Campinas, Caxias do Sul, Florianópolis, Goiânia, Lajeado, Londrina, Maringá, São Carlos, São José dos Campos, São José do Rio Preto e Vitória também possuem PTTs do NIC.br em funcionamento, o que totaliza 26 em todo o Brasil.

“Com a ativação em Cuiabá,  as 12 cidades que serão sede dos jogos do mundial passam a operar com infraestrutura do PTT.br. Em especial, as localidades de São Paulo e Rio de Janeiro do PTT.br passaram por um processo de reestruturação e ampliação de capacidade para atender a grande demanda esperada, como a recente ativação de portas de 100Gbps da Globo.com. Com isso, o Brasil terá todas as condições para realizar com sucesso a transmissão dos jogos da Copa via Internet”, afirma Milton Kaoru Kashiwakura, Diretor de Projetos Especiais e de Desenvolvimento do NIC.br.

PUBLICIDADE

Milton acrescenta que para fazer parte do PTT.br é necessário possuir e operar Sistemas Autônomos (Autonomous System ou AS). Os provedores de acesso e conteúdo, como por exemplo, Facebook, Globo, Google, Netflix e Terra, estão trocando cada vez mais dados por meio dos PTTs e estes, por sua vez, cumprem a missão de manter o tráfego nacional dentro das fronteiras do país, o que reduz os custos e melhora o desempenho da Internet.

Em virtude da Copa do Mundo, todos os 26 Pontos de Troca de Tráfego do Brasil estão recebendo capacidade adicional para suportar a demanda que pode surgir. Em São Paulo, por exemplo, o PTT.br atinge picos de 400 Gigabits por segundo (Gbps) na troca de tráfego com 675 participantes únicos e 973 participantes em mais de uma localidade, o que coloca o PTT da capital paulista entre os cinco maiores do mundo e o maior da América Latina. O Rio de Janeiro, que receberá o Centro de Imprensa da Copa, é a segunda localidade com maior perspectiva de crescimento do PTT.br.

Congelamento operacional
Durante dois meses as atividades da equipe do PTT.br ficarão restritas ao suporte dos serviços já ativos. O congelamento operacional terá início em 12 de maio e chegará ao fim em 13 de julho com o objetivo de minimizar possíveis impactos e manter a estabilidade da infraestrutura do PTT.br no período que antecede a Copa.

“O período de congelamento é importante para prevenir algo inesperado. Ao evitar que novas interfaces de rede sejam introduzidas ao sistema, fazemos com que ele fique mais estável”, explica Kashiwakura. O congelamento operacional do PTT.br foi anunciado durante o PTT Fórum 7, em dezembro de 2013, com base na experiência das Olimpíadas de Londres de 2012.

Anterior Telexfree é multada em quase R$ 6 milhões por prática de pirâmide financeira
Próximos Venda de aparelho de celular aumentou 9% no primeiro tri em todo mundo