Ceweb.br desenvolve plataforma que verifica acessibilidade de sites governamentais


Acessibilidade. Crédito: divulgação. PcDs
Crédito: divulgação

Uma plataforma desenvolvida pelo Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR (NIC.br) ajudará a avaliar o nível de acessibilidade dos sites governamentais brasileiros. O TIC Web Acessibilidade contou com criação do Centro de Estudos sobre Tecnologias Web (Ceweb.br), que integra o NIC.br, e apoio do Departamento de Ciência da Computação da Universidade Federal de Minas Gerais (DCC/UFMG).

A aplicação está disponível no domínio do Ceweb.br e utiliza parâmetros Modelo de Acessibilidade em Governo Eletrônico (eMag). O TIC Web Acessibilidade apresentará um panorama sobre as conformidades do eMAG e os erros mais comuns encontrados nas páginas.

A acessibilidade para pessoas como deficiência em sites do governo ou por empresas com sede ou representação comercial no Brasil é uma exigência do artigo 63 da Lei Brasileira de Inclusão (Lei Federal 13.146). Até o momento, a ferramenta avaliou 418 sítios e 267 mil páginas.

“Ao criar um site, é preciso ter em mente que um público diverso vai acessá-lo. Se isso não for considerado, muitos usuários encontrarão dificuldades ou serão excluídos, em especial, as pessoas com deficiência”, afirma o especialista em desenvolvimento Web do Ceweb.br, Reinaldo Ferraz.

O TIC Web começou como uma pesquisa, em 2010. No primeiro momento, a plataforma permitia checar apenas se o site estava ou não em conformidade com o eMag. “O problema desse formato é que uma página que contava com apenas um erro era colocada no mesmo status de outras com diversos erros, por exemplo”, explica Ferraz.

A partir da atualização da ferramenta de validação ASES Web, feita pelo governo federal, foi possível checar diferentes níveis de acessibilidade. Agora o TIC Web possui indicadores e informações mais detalhadas para correção das barreiras de acesso.

A plataforma mostra aos usuários as notas, quantidade de erros e avisos recebidos pelos sites analisados. A verificação dos sites antes acontecia uma vez ao ano, mas agora passará a ser mais constante. A TIC Web também examinará de forma periódica as páginas que sofreram atualização.

Facilitando a navegação

A Ceweb.br instalou filtros na plataforma que permitem selecionar apenas os sites que obtiveram notas a partir de 95% em conformidade. O usuário também pode pesquisar por unidade federativa e verificar os erros mais comuns encontrados. Com a plataforma, é possível saber a quantidades de erros em cada diretriz do eMAG. Os erros terão m link que direciona o usuário para um post sobre como resolvê-lo.

“A verificação de acessibilidade já era pública e disponibilizada pelo Governo Federal. O que fizemos foi colocar tudo numa única plataforma, assim, qualquer cidadão pode analisar e comparar”, diz Ferraz. (Com assessoria de imprensa)

 

PUBLICIDADE
Anterior 5x5 Tec Summit começa na segunda, 6
Próximos Por que indicados da Anatel não estavam no esforço concentrado do Senado?