CEO da Ericsson teme que Europa fique para trás na 5G


O CEO e presidente da Ericsson, Börje Ekholm, afirmou que a Europa precisa acelerar o lançamento da 5G para não ficar para trás dos Estados Unidos e da China, durante uma reunião com acionários.

PUBLICIDADE

Segundo o executivo, o atraso do continente terá efeitos na criação de empregos e no desenvolvimento das aplicações do 5G, que virão de outros lugares. “Hoje, vemos muito poucos campeões digitais na Europa. Eles estão nos EUA e na China”, comentou. Na 4G, o continente já está três anos atrasado e, para Ekholm, é fundamental que a Europa não repita os mesmos erros na quinta geração.

Em 2020, a Ericsson apresentou um crescimento orgânico da receita de 5,1%. Seu fluxo de caixa livre totalizou SEK 22,3 bilhões (R$ 14,79 bilhões), o mais forte fluxo de caixa livre da história da empresa. Durante o evento, a Ericsson anunciou que fechou 44 contratos para a 5G em 2020, com 122 acordos comerciais e 79 redes 5G ao vivo em todo o mundo.

O CEO da Ericsson ainda aproveitou para reiterar que a empresa não participará presencialmente da Mobile World Congress 2021, que acontecerá em Barcelona. (Com agências internacionais)

Anterior Unicórnio do e-commerce, VTEX quer liderar o varejo digital
Próximos MP assinada hoje busca melhorar ambiente de negócios do Brasil