Celular 4G já é mais da metade do mercado de 2G no Brasil


shutterstock_Shutter_M_celular_device_smartphone_telefonia_movel
shutterstock_Shutter_M_celular_device_smartphone_telefonia_movel

A Anatel divulgou hoje,29, a base de telefonia móvel do mês de março deste ano, com uma ligeira queda, provocada, principalmente, pela limpeza da base de pré-pago comunicada pela Claro na divulgação de seu balanço trimestral esta semana.

O país fechou o mês com  257,81 milhões de acessos  na telefonia móvel e teledensidade de 125,42  por 100 habitantes. No terceiro mês de 2016, os acessos pré-pagos totalizavam 184,09 milhões (71,41% do total) e os pós-pagos, 73,72 milhões (28,59%). Em fevereiro a base era de 258,062 milhões de terminais em serviço.

A Claro foi a única empresa que teve mais acentuada queda de clientela, as demais mantiveram os usuários praticamente estáveis.

PUBLICIDADE

Tecnologia

O movimento mais importante a registrar é o contínuo avanço e crescimento da tecnologia LTE, a 4G. Em março, havia no país 32,531 milhões de celulares LTE, ou seja, mais da metade do número de celulares 2G, que estão caindo mês a mês e somaram 62,720 milhões.

A tecnologia 3G também cai, mas em proporções bem menores. Ainda existem no país 145,5 milhões de aparelhos WCDMA (contra 147 milhões de fevereiro).

Os modens M2M  continuam com um crescimento bem inferior às projeções inicias. O especial (aquele que tem isenção de Fistel e é direcionado para a IoT, fechou o mês com 4,2 milhões de chips vendidos, contra 4,1 milhões de fevereiro). O M2M Padrão está com queda na base, de 7,4 milhões para 7,2 milhões.

 

Anterior Sai consulta para controle de proteção de estações
Próximos Desempenho do LinkedIn supera expectativa e ações sobem