CCJ do Senado legaliza os TACs da Anatel


Foi aprovado em turno suplementar nesta quarta-feira (14) na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) projeto que abre às prestadoras de serviço de telecomunicações a possibilidade de firmar Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) com a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) para evitar multa por atuação considerada irregular.

Os senadores acataram substitutivo do relator, senador José Maranhão (PMDB-PB), ao PLS 141/2013. De acordo com o texto, estará livre de qualquer compromisso adicional a prestadora que se propuser a firmar TAC antes da decisão de primeira instância nos processos administrativos para apuração da conduta irregular.

PUBLICIDADE

No entanto, ficarão fora da possibilidade de acordo empresas que tiverem agido de má-fé ou já descumprido acordo semelhante. Nesse caso, a proibição deverá valer por quatro anos, contados da data em que a prestadora for declarada reincidente no descumprimento do termo firmado.

O relator modificou o projeto original para determinar que não será firmado TAC antes do pagamento de 10% do valor da multa, quando já estabelecida em primeira instância. O autor, ex-senador Vital do Rêgo, estabelecia o pagamento mínimo de 20% da multa.

A proposta segue para exame da Câmara dos Deputados. (agência Senado).

PUBLICIDADE
Anterior Intel tem queda de 6% no lucro líquido
Próximos Fazenda reajusta taxas da Ancine em até 160%