Notícias da categroia

Mercado


América Latina agrega 28 milhões de conexões 4G em três meses

Leia Mais

Executivo é mencionado em auditoria da PT SGPS. Operadora reafirma não ter sido informada sobre investimentos na Rioforte.

Os acionistas da PT SGPS decidiram hoje adiar por 10 dias a assembleia geral que iria decidir sobre a venda da Portugal Telecom para a francesa Altice, negociação feita pela Oi, no valor de 7,9 bilhões de euros. A Comissão de Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) de Portugal não ficou satisfeita com o relatório da consultoria contratada – a PriceWaterhouse Coopers – e já tinha reclamado da posição da empresa portuguesa sobre a falta de maiores informações para os acionistas decidirem sobre esta venda. A Oi lançou comunicado informando que apoiou a suspensão da assembleia de hoje e seu adiamento por 10 dias. A operadora brasileira salienta que

Controladora da TIM Brasil vai recomprar títulos com vencimento entre 2015 e 2017. Para isso, venderá novos títulos dentro do programa de emissão de 20 bilhões de euros. Detentor dos papéis que vencem no período poderá trocar pelos novos títulos, mas a Companhia vai condicionar a troca à venda completa da nova emissão.

A Comissão de Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) de Portugal divulgou hoje (9), dois comunicados ao mercado. O primeiro determina o a suspensão das negociações com as ações da PT SGPS. No segundo comunicado, a xerife da o mercado de ações português diz que a empresa não forneceu as informações necessárias para que os acionistas tomem as decisões corretas na assembleia que decide sobre a venda a Altice, marcada para a próxima segunda, dia 12. Esta decisão foi tomada mesmo depois que a holding portuguesa divulgou o relatório da auditoria da PriceWaterhouseCoopers sobre a compra dos papeis na RioForte, e que confirma a irregularidade ocorrida, mas não aponta os responsáveis.

Portugal Telecom

A Portugal Telecom divulgou ontem (8) à noite, o relatório da auditoria feita pela PriceWaterhouseCoopers, que confirma a operação irregular feita pela operadora Portugal Telecom, para comprar papeis da empresa Rio Forte, holding de seu maior controlador o Grupo Espírito Santo. Esta operação, no valor de quase um bilhão de euros, não foi honrada pelo grupo, provocando o calote na portuguesa e afetando o processo de fusão da PT com a Oi. Mas a consultoria não esclarece a principal dúvida do mercado e, mesmo, da operadora brasileira: Zeinal Bava, o executivo que liderou o processo de aumento de capital de mais de R$ 8 bilhões, participou ou não desta operação?

Questionada pela CVM, companhia cogita operação policial na sede da sócia portuguesa.

Relatório de auditoria sobre gestão financeira no caso Rioforte já está nas mãos da CMVM. Companhia mantém data da assembleia de acionistas.

Enquanto Xiaomi volta a anunciar crescimento de três dígitos em receita e unidades vendidas.

Criada em 2006, a holding, que controla outras três empresas, tem 200 acionistas, a maioria provedores.

A suposta oferta de US$ 15 bilhões em estudo pela Claro, Oi e Telefonica Vivo pela Tim Brasil é pelo menos 66% menor do que o preço considerado justo pela Telecom Italia, que avaliou a operadora brasileira em pelo menos US$ 25 bilhões, incluindo as dívidas.