Câmara debate licitação para concessão de celular


O deputado Flavinho (PSB/SP) pretende apresentar nos próximos dias substitutivo de projeto de lei que prevê a abertura de licitação para a outorga de uma concessão de telefonia móvel. Segundo ele, a sua ideia não é estatizar o que já foi privatizado, mas melhorar um serviço que não atende à população. 

Para o diretor do Sinditelebrasil, SérgioKern, se as atuais operadoras de celular ainda não levam o serviço a 100% das áreas do municípios ou chegam aos pequenos distritos,  isso não se deve ao tipo de regime em que elas atuam – regime privado – mas sim à política pública implementada, que não disponibiliza recursos para serem investidos em áreas não rentáveis. “E isso não se resolve pela concessão”, afirmou.

PUBLICIDADE

Para Miriam Wimmer, do extinto ministério das Comunicações, o governo reconhece que há problemas de qualidade, de cobertura, e de preço no celular, mas entende que eles não seriam melhor resolvidos com a adoção do regime público. 

Anterior Pagotti vai comandar STI no Ministério do Planejamento
Próximos Microsoft e Xiaomi fecham acordo