Telefonia móvel continua em queda, mas em ritmo mais lento


País encerrou junho com 242 milhões de assinantes de telefonia celular. Tecnologia 4G segue em expansão, em detrimento do 3G e do 2G. O pré-pago segue perdendo clientes, quem migram para o pós. A Vivo foi a operadora que mais atraiu novos clientes pós-pagos, enquanto Claro e Oi empatam na limpeza de base do pré.

shutterstock_PeshkovaV_Device_telefonia_movel_celular_tecnologia_tendenciaA telefonia móvel continuou a perder mercado no mês de junho, mas em ritmo mais baixo que nos meses anteriores. Dados da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) mostram encolhimento de 0,001% na base de assinantes em relação a maio. Significa que houve apenas 2,3 mil desconexões. O todo, eram 242.115.821 de chips em uso, incluindo M2M.

Nos últimos doze meses, o tombo foi de 4,45%, ou 11,3 milhões de chips desligados pelas operadoras. Embora ainda seja alto, é o melhor índice apurado desde setembro de 2015. Nesta época as operadoras iniciaram uma grande limpeza na base de pré-pagos, em virtude da queda dos preços das tarifas de interconexão. Com preços mais baixos dessas tarifas, os usuários passaram a recorrer menos a múltiplos chips.

O ápice da quantidade de chips ativos no Brasil aconteceu em maio de 2015, quando havia 284 milhões deles em funcionamento. Desde então, as operadoras desligaram 42 milhões de SIM Cards, ou quase 15% do total.

PUBLICIDADE

Competição

Os dados indicam que Oi, Claro e Vivo ganharam clientes no mês, em relação a maio. A TIM registrou perda de 206 mil clientes. Em 12 meses, a Vivo cresceu 1,41%, adicionando 1 milhão de linhas. Enquanto TIM, Claro, Oi desligaram, somadas, 12,67 milhões de chips. As quatro operadoras representam 98% dos acessos móveis do país.

A Vivo segue líder, com participação de 30,7% no mercado. A TIM é a segunda no ranking, com 25,12%. Claro tem 24,9%, e Oi, 17,3%. A Nextel tem share de 1%, enquanto a Algar possui 0,55%.

Pós vs. Pré

Conforme os números da Anatel, havia no país em junho 81,9 milhões de celulares pós-pagos. Essa categoria cresceu 9,75% nos últimos doze meses, ganhando 7,2 milhões de clientes. A Vivo foi a que mais adicionou: 3 milhões de chips. Depois veio a TIM, com 2 milhões. A Claro obteve 1,68 milhão de novos acessos, e a Oi, 155 mil.

No pré, o cenário é bem diferente. Houve 18,57 milhões de desligamentos nos últimos 12 meses. As operadoras que mais desconectaram usuários do tipo foram Claro e Oi, ambas com 5,67 milhões de desligamentos. Depois veio a TIM, com 5,23 milhões de chips desativados, e a Vivo, com 2 milhões a menos. Junho terminou com 160 milhões  de acessos pré-pagos, 10,39% a menos que um ano antes.

Tecnologia

O crescimento da tecnologia LTE se manteve no mês. Foram adicionados 4,2 milhões de acessos 4G em relação a maio. Todas as demais tecnologias de telefonia móvel perderam espaço. O 3G encolheu 3,2 milhões de acessos, e o 2G, 995 mil.

Com isso, há 80,5 milhões de usuários LTE no país, contra 107 milhões de 3G e 40 milhões 2G. O 4G passou a ter 33,27% de participação, ante 43% do 3G e 16,52% do 2G.

Anterior Vivo ativa voz sobre LTE em Rio Verde
Próximos TCU abre nova investigação contra Telebras