Cai o ritmo de fusões e aquisições entre operadoras, no mundo


Apesar dos rumores sem fim sobre eventuais iniciativas de consolidação nos mercados de telecomunicação em todo o mundo, o fato é que houve uma queda drástica no número dessas operações nos últimos anos. Segundo a empresa de pesquisa Ovum, 2014 terminou com 21 transações do tipo. Em 2007, ano com maior número desses negócios já registrado, foram 67 transações.

A empresa explica o fato com o aumento da competitividade das empresa e maturação dos mercados, o que deixaria as compradoras com menos caixa para aposta na consolidação para crescer. “Muitas operadoras têm gastado muito nas redes fixas de próxima geração e nas redes 4G, o que deixa menos recursos livres para aquisições”, analisa a Ovum.

PUBLICIDADE

O número de fusões e aquisições cai fortemente entre 2008 e 2012, passando de cerca de 65 operações para menos de 20. Em 2013, vê-se uma retomada desses negócios, que somaram cerca de 35. Mas 2014 e 2015 mostram nova desaceleração, com 21 operações e menos de 10, respectivamente.

Ranking das operadoras
A Ovum também divulgou um ranking das maiores operadoras móveis do mundo. A China Mobile continua isolada como maior do mundo, com mais de 633 milhões de usuários. Em segundo lugar fica a europeia Vodafone, com 408 milhões de assinantes. Terceira e quarta posições são de Bharti Airtel, da Índia, com 314 milhões de usuários, e China Unicom, com 299 milhões, respectivamente.

A América Móvil é a quinta maior, com cerca de 290 milhões de assinantes, dos quais aproximadamente 240 vivem nas Américas. A Telefónica vem em sexto lugar, com pouco menos de 280 milhões de usuários, 180 milhões nas Américas. A Telecom Italia, que no Brasil controla a TIM, é a 17ª colocada, com mais ou menos 120 milhões de clientes, e pouco menos de 80 milhões deles nas Américas. O ranking leva em conta os números do primeiro trimestre deste ano. Confira a tabela completa abaixo:

ranking ovum operadoras 2015

Anterior Falta pouco para aprovação da fusão entre AT&T e DirecTV, nos EUA
Próximos SAP Brasil nomeia novo diretor de canais