Cai número de acessos em banda larga fixa em janeiro


brasil banda larga acessos conexoes fibra internet web mapa luzA Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) divulgou nesta sexta-feira, 26, dados sobre a base de usuários de banda larga fixa no Brasil em janeiro. No mês, o país tinha 25,44 milhões de acessos. Em relação a dezembro de 2015, houve queda de 0,11%, ou, 29.422 desconexões. Comparando-se a um ano antes, houve crescimento de 5,33% na quantidade de acessos.

Os dados da agência mostram que os pequenos provedores espalhados pelo país foram os que mais perderam clientes no mês. Este grupo desligou 106.396 usuários, encolhendo 4,5%. Foi o único a ter saldo negativo. As grandes operadoras ganharam clientes. A Telecom Américas (que reúne Claro, NET e Embratel) foi a empresa que mais cresceu em números absolutos, com 37.416 adições. Seguida de Telefônica (13.522), Sky AT&T (10.221) e TIM (8.131).

Entre as principais tecnologias, o LTE (usado pela Sky e On Telecom) para banda larga fixa foi o que mais cresceu, percentualmente: expansão de 3%, atingindo 313 mil acessos. O xDSL se mantém no topo como principal forma de conexão. Cresceu 0,14% no mês, chegando a 13,3 milhões de acessos. A conexão por cabo aumentou 0,07%, para 8,25 milhões. A quantidade de acessos por rádio (spread spectrum), comum entre os provedores regionais, caiu 4,6%, para 1,52 milhão. O uso da fibra (FTTx) aumentou 0,64%, para 1,23 milhão de acessos.

PUBLICIDADE

Ranking
A Telecom Americas (Claro, NET e Embratel) segue como maior operadora de banda larga fixa em número de acessos, com 8,12 milhões de assinantes – 32,03% do mercado. Em seguida vem Telefônica, com 7,3 milhões (share de 28,71%). A Oi é a terceira colocada, com 6,3 milhões (fatia de 25,06%). Os pequenos provedores tinham, em janeiro, 2,2 milhões de usuários (participação de 8,71%).

[Atualização: ao contrário do que escrito inicialmente, o número caiu para 25,44 milhões de usuários de banda larga fixa no Brasil em janeiro, e não 24,44 milhões]

Anterior MEC cria canal da Educação com multiprogramação
Próximos 48 empresas já recorreram à comissão de solução de conflitos para fazer valer o preço dos postes