Cade pede mais 3 meses para analisar a compra da Oi Móvel


CADE Crédito: Jefferson-Rudy-Agência Senado

CADE Crédito: Jefferson-Rudy-Agência SenadoA Superintendência-Geral do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) pediu, na tarde de terça-feira, 26, mais prazo para analisar a operação de compra da Oi Móvel pela vivo TIM, Claro e Vivo. Se a solicitação for aprovada pelo tribunal do conselho, a decisão passará de 18 de novembro deste ano para fevereiro de 2022

PUBLICIDADE

O requerimento (Despacho SG Nº 1582/2021) de prorrogação de 90 dias foi feito pelo superintendente-geral interino do órgão, Diogo Thomson de Andrade, que declarou o caso complexo e determinou a realização de diligências adicionais “para mitigar riscos concorrenciais decorrentes do negócio”.

Vale lembrar que foram aceitos pelo Cade como terceiros interessados no processo a Algar Telecom, a Associação Brasileira das Prestadoras de Serviços de Telecomunicações Competitivas (TelComp), a Associação Neo, o Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec) e a Sercomtel.

A Oi Móvel foi vendida pela operadora em recuperação judicial para a aliança formada por Telefônica, dona da marca Vivo, TIM Brasil e Claro.

PUBLICIDADE
Anterior Leilão do 5G atrai 15 concorrentes, algumas surpresas
Próximos Leilão 5G: ISPs entram na disputa sozinhos e em consórcio, mas sem os fundos