Cade investiga se cartel global de componente para HD agiu no Brasil


hard-drive-disco-rigido

A Superintendência-Geral do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) vai investigar se um cartel internacional que definia preços para um componente de disco rígido operou também no Brasil.

As cinco empresas investigadas são Hutchinson Technology Inc.; Magnecomp Precision Technology Public Co. Ltd; NHK Spring Co., Ltd.; TDK Corporation; e SAE Magnetics (H.K.) Ltd.

PUBLICIDADE

Os disco rígidos são as peças que armazenam dados permanentemente nos computadores. O componente que teria o preço combinado seria a “suspension assembly”, conjunto de suspensão, cuja função é manter a posição de um leitor de suporte magnético sobre a superfície de um disco que esteja girando rapidamente.

De acordo com o Cade, há evidências de que essas empresas dividiram o mercado e combinaram preços em respostas a pedidos de cotação de clientes. As companhias também compartilharam informações concorrencialmente sensíveis, principalmente com relação a preços, licitações privadas de clientes, alocação de volumes de clientes,  capacidade produtiva, e taxas de utilização de cada empresa, com o objetivo de estabilizar preços e reduzir a concorrência nas vendas do produto.

As práticas anticompetitivas teriam sido conduzidas por, pelo menos, 38 pessoas físicas ligadas às empresas, e implementadas mediante reuniões e trocas de e-mails, pelo menos, entre 2003 e maio de 2016.

Com a instauração do processo administrativo, os investigados serão notificados para apresentar suas defesas. Ao final da instrução processual, a Superintendência-Geral opinará pela condenação ou arquivamento e remeterá o caso para julgamento pelo Tribunal Administrativo do Cade, responsável pela decisão final. (Com assessoria de imprensa)

Anterior Tiroteio na sede do YouTube, nos EUA
Próximos Vivo é empresa mais transparente quanto ao uso de dados dos clientes, aponta estudo