Cade aprova compra da Kangu pelo Mercado Livre


A aquisição da plataforma de entrega de encomendas Kangu pelo Mercado Livre foi aprovada sem restrições pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade). O valor da operação não foi divulgado, mas em comunicado, a empresa compradora afirmou que a plataforma realiza entregas em até um dia para 2,1 mil cidades do Brasil, assim como faz entregas no mesmo dia para dezenas de localidades.  

A operação consiste na aquisição, pelo Mercado Livre, de 100% do capital social da Kangu e, consequentemente, de suas subsidiárias no Brasil, México e Colômbia. Segundo as empresas, a compra não alteraria a dinâmica concorrencial no mercado de entregas, pois, conforme informado, a Kangu é uma das empresas contratadas do Mercado Livre para operacionalizar a entrega do produto e que os serviços são utilizados concomitantemente com os serviços de outros prestadores – transportadoras ou Correios, cenário que se manteria após a operação.  

PUBLICIDADE

Outra constatação é de que não haveria possibilidade de fechamento de mercado no segmento de intermediação de fretes, uma vez que as empresas consideraram que em um cenário hipotético, poder-se-ia aventar uma integração vertical mínima entre o serviço de intermediação de frete oferecido pela Kangu e os serviços de e-commerce do Mercado Livre, exclusivamente quando a mercadoria comercializada por determinado vendedor pela plataforma Mercado Livre for entregue na modalidade “a combinar”.  

Diante dessa análise, a Superintendência-Geral do Cade opinou pela aprovação da operação sem restrições. 

Anterior Anatel aprova edital do 5G e marca data do leilão para dia 4 de novembro
Próximos Leilão 5G quer arrecadar R$ 50 bilhões das empresas que comprarem as frequências