Seaborn Networks anuncia co-investidor para cabo entre Argentina e Brasil


seabras-1-ramal-las-toninas-argentinaO cabo Seabras-1, que interliga Praia Grande (SP), a Nova York, nos Estados Unidos, terá um ramal conectando-o a Las Toninas, cidade próxima a Buenos Aires, na Argentina. Desde que foi anunciado, em 2012, a empresa busca investidores para o empreendimento. Hoje, 03, anunciou que o parceiro para o trecho será o Grupo Werthein, fundo local familiar focado em infraestrutura e tecnologia. O fundo será co-proprietário da extensão para o país viziho.

O trecho foi batizado de ARBR. Terá quatro pares de fibra-óptica e capacidade inicial de 48 Tbps. O plano é que entre em operação na segunda metade de 2018. A Seaborn será a operadora do trecho. A implantação do Seabras-1 custará US$ 500 milhões. Mais o ramal, o total sairá US$ 575 milhões.

O Seabras-1, por sua vez, terá capacidade de 72 Tbps. Ao longo de seu trajeto, de mais de 10 mil km, terá saída para Rio de Janeiro, Cidade do Cabo (África), Fortaleza, e mais três cidades norte-americanas, até chegar à landing station de Nova York.

PUBLICIDADE

De acordo com Dario Werthein, do Grupo que leva seu nome, este o projeto renova a capacidade de conexão da Argentina com o resto do mundo. “Considerando que faz 16 anos desde que o último cabo submarino entre Argentina e Brasil foi construído, combinado ao fato de que esta é a principal rota conectando a Argentina ao resto do mundo, uma nova rota era mais que necessária”, diz.

Cinco cabos submarinos chegam à Argentina. Dois ligam o país ao Uruguai, e os outros a Brasil e países do Hemisfério Norte. Pelo menos um cabo é dedicado exclusivamente a conexões de voz, enquanto o ARBR será dedicado ao tráfego de dados.

Anterior Indústria eletroeletrônica exporta menos e déficit comercial aumenta no começo do ano
Próximos Vivendi avança com planos de controlar a Telecom Italia