Busca por cidades inteligentes levanta debate sobre inclusão digital


 

Busca por cidades inteligentes levanta debate sobre inclusão digital
PPP Piauí Conectado leva internet à comunidade quilombola Mimbó. (Foto: Prefeitura do Piauí/Divulgação)

Enquanto instituições e startups trabalham no desenvolvimento de cidades inteligentes nas capitais do Brasil, iniciativas buscam garantir o acesso à internet de qualidade em comunidades ainda desconectadas no país. Ao falar sobre cidades inspiradoras em painel do SmartCities Mundi, nesta terça-feira, 21, especialistas compartilharam projetos de inclusão digital.

Edson Ribeiro, presidente da Globaltask, destacou os impactos da Parceria Público Privada (PPP) Piauí Conectado. Segundo ele, o convênio resultou no crescimento da velocidade da conexão no Estado, que hoje está acima da média nacional, além de levar tecnologia a regiões remotas.

PUBLICIDADE

“Conseguimos chegar a locais que, em menos de 20 anos, dificilmente o mercado atenderia. Inauguramos agora a conectividade em uma comunidade quilombola no interior do Piauí, Mimbó. Conectamos 600 famílias”, conta Edson.

De acordo com Ribeiro, a comunidade fica localizada a 40 km da cidade mais próxima. Sendo assim, moradores tinham que se deslocar, pagando transporte público para serviços simples como pagar contas, o que agora já pode ser feito pela internet.

Edson Ribeiro, presidente da Globaltask (Foto: SmartCities Mundi)

Inclusão digital nas escolas

Outro projeto, da Qualcomm, foca em fornecer equipamentos ACPC’s, sigla para Always Connected Personal Computer, (em português, computadores pessoais sempre conectados).

“São notebooks, mas têm conectividade LTE embutida”, explica Milene Pereira, gerente de Relações Governamentais da Qualcomm. Este tipo de tecnologia não precisa de rede wifi ou dongle externo para acessar uma rede móvel, basta cobertura 4G, uma cobertura que operadoras devem garantir, conforme leilão do 5G.

“Esse computador tem, ainda, bateria estendida. Então, se você não depende de tomada e de um wifi, então você, realmente, tem mobilidade. Esse é um impacto muito grande na área de educação”, afirma Michele.

Milene Pereira, gerente de Relações Governamentais da Qualcomm

SmartCities Mundi

O SmartCities Mundi é uma realização do portal Tele.Síntese em parceria com o Fórum das Américas. O evento segue até quarta-feira, 22.

O formulário de inscrição e a programação do evento estão disponíveis no site www.eventos.momentoeditorial.com.br.

PUBLICIDADE
Anterior Empresas discutem caminhos para descarbonizar negócios no Brasil
Próximos Mais de 264 mil chips da Oi Móvel foram 'perdidos' durante migração